Saiba como proteger as crianças e adolescentes na Copa

Companha do Ministério do Turismo contra o turismo sexual

Companha do Ministério do Turismo contra o turismo sexual

Junto com toda a preparação logística para a realização do Mundial de Futebol no Brasil, foi organizada uma rede para proteger os direitos das crianças e adolescentes durante o evento. As preparações começaram antes da Copa das Confederações e agora entram em campo envolvendo governos, empresas e organizações da sociedade civil.

Nesse processo, não dá para deixar de fora um ator fundamental: cada um de nós, o torcedor, o turista, o cidadão brasileiro que pode fazer a diferença e ajudar a evitar atos de violência contra crianças e adolescentes.

Com o maciço deslocamento de turistas brasileiros e estrangeiros em direção às cidades-sede, precisamos redobrar a atenção. Existem várias formas de ajudar, o importante é cada um fazer a sua parte, contribuir para garantir a proteção de direitos e evitar que crianças e adolescentes fiquem vulneráveis às situações de risco.

As ações não podem terminar com o final dos jogos, esse legado deve ficar. As redes de proteção se aprimoraram e essa experiência deverá ser usada também, nos próximos grandes eventos realizados por todo o Brasil.

 

Conheça algumas opções de ajuda:

Disque-Denúncia: De qualquer telefone, ligue gratuitamente para o número 100. É o telefone do Disque-Denúncia, que atende em todo o Brasil e conta com uma equipe especializada para encaminhar o seu relato. Caso presencie um ato de violência ou mesmo em caso de suspeita de que uma criança ou adolescente esteja em situação de vulnerabilidade, ligue 100. Você não precisa se identificar e receberá um número de protocolo para acompanhar o caso.

Aplicativo Proteja Brasil: Disponível para ser baixado gratuitamente na Apple Store e no Google Play, o app permite que você identifique telefones e endereços para reportar situações de violência envolvendo crianças e adolescentes. A partir da localização geográfica de onde você se encontra, o aplicativo oferece o caminho mais rápido e mais fácil para reportar a ocorrência.

Chame a polícia: Caso a situação de violência esteja em curso, ligue para 190 e solicite uma viatura da Polícia Militar.  É bastante provável que em poucos minutos a ocorrência seja atendida e um grupo de policiais seja deslocado para o local.

Procure o Conselho Tutelar: Haverá plantão em todas as cidades-sede do Mundial, com uma equipe pronta para atender a ocorrência e retirar a criança ou adolescente da situação de risco, encaminhando-a para um local onde poderá ser atendida com segurança e de acordo com os padrões para esse tipo de caso.

Fale com a autoridade mais próxima: O Ministério Público, a Polícia Civil, a Força Nacional e homens do Exército estarão nas ruas durante o Mundial. Fale com essas autoridades e solicite auxílio.

Procure um voluntário da Copa: 18 mil voluntários estarão em postos chaves: aeroportos, rodoviárias, centros de visitação turística, proximidades dos estádios. Os voluntários, que estarão uniformizados, foram capacitados para saber como agir em situações de violência contra crianças ou adolescentes, encaminhando o caso para as autoridades ou convocando um contingente policial.

Fonte: www.childhood.org.br

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Receba nossas Informações