Roberto de Lucena protesta contra a demissão de 850 funcionários da Webjet

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O  Deputado Roberto de Lucena protestou nesta terça-feira (27), na tribuna da Câmara, contra a demissão em massa dos funcionários da empresa aérea Webjet, que foi vendida para a Gol Linhas Aéreas.

O parlamentar falou como vice- presidente da União Geral dos Trabalhadores – UGT, em nome do trabalhador brasileiro em relação ao descaso com que têm sido tratados os profissionais que foram atingidos de surpresa por uma demissão em massa na última sexta-feira, 23 de novembro.

De acordo com funcionários da Webjet, quando a empresa foi comprada pela Gol, a informação a eles repassada era de que aguardassem um posicionamento da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para o remanejamento dos profissionais. A demissão em larga escala sempre foi uma alternativa descartada pela Gol, até porque a empresa recebeu estímulos do Governo, afirmaram os funcionários demitidos.

Lucena informou que os cortes vão afetar 143 tripulantes técnicos (comandantes e pilotos), cerca de 400 empregados da tripulação comercial e o restante da área de manutenção. A frota operacional da empresa será de 130 aeronaves, com a paralisação das aeronaves 737-300 da Webjet.

O deputado afirmou que: “Além do prejuízo causado aos funcionários, o consumidor também será prejudicado porque a companhia oferecia preços acessíveis, o que incentivada a concorrência do mercado. A tendência é que as passagens aéreas fiquem mais caras, pela própria lei econômica da oferta e da procura. Agora, só três companhias áreas dominam o mercado aeroviário, sendo que só duas empresas tem condições de realizar operações de maior porte. Estima-se em 5% a 8% a redução da oferta doméstica de assentos no primeiro semestre de 2013”, argumentou o parlamentar.

Em vários Estados do País aconteceram protestos em relação à medida anunciada pela Gol. Em São Paulo, 250 ex-funcionários da Webjet realizaram um protesto na segunda-feira, no aeroporto de Congonhas, contra as demissões.

“Não podemos admitir esse descaso com o trabalhador brasileiro. Conclamo a Câmara dos Deputados a analisar o problema dos funcionários demitidos e a buscar soluções para essa situação. São milhares de famílias afetadas, de uma hora para outra. São inúmeras histórias de pessoas que dedicaram a sua vida em prol de uma carreira e agora se encontram desamparadas”, concluiu.

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Receba nossas Informações