Roberto de Lucena presta homenagem à Arujá pelo seu aniversário de 54 anos de emancipação e destaca emendas destinadas por ele à região do Alto Tietê. Deputado também reforça posicionamento do PV contrário à PEC 37

Sr. Presidente, Sras. Deputadas e Srs. Deputados, Arujá, Cidade Natureza, Município do Alto Tietê, onde moro, completou 161 anos de fundação e 54 anos de emancipação político-administrativa e comemorou essa data com 10 dias de festa, Deputado Luiz Couto, nosso Presidente, uma festa bonita, feita com o povo, feita pelo povo e feita para o povo.
Quero parabenizar Arujá e cumprimentar o Prefeito Abel Larini; o presidente dos festejos, Vice-Prefeito Luiz Bananeiro; e a Secretária de Cultura e Turismo, Bernadete Lucena. Merecem também meus cumprimentos a equipe da Secretaria de Cultura e todos os servidores municipais e, de maneira muito especial, a Polícia Militar, a quem saúdo na pessoa do Capitão Neto, do Major Marco Antônio e do Tenente-Coronel Valmir Correia, bem como os integrantes da Guarda Municipal, a quem saúdo na pessoa do Major Altair.
A ação da PM e da Guarda Municipal foi imprescindível para que no saldo dessas comemorações não se contabilizassem ocorrências graves: zero de ocorrências graves nesses festejos, nessas comemorações em Arujá!
Ainda sobre Arujá e meu querido Alto Tietê, quero anunciar, com satisfação, a destinação de quase 40% daquilo que me coube em indicação de emendas individuais ao Orçamento da União para essa região. São 5,3 milhões de reais em emendas federais distribuídas para infraestrutura, saúde e segurança, principalmente. Repito, refiro-me às emendas individuais.
Finalizo, fazendo um registro que julgo importante e necessário: o Brasil, neste momento, não somente nesta Casa, nas avenidas das suas Capitais e principais cidades, discute o País. O povo está discutindo os nossos destinos, discutindo o Brasil que deseja, o Brasil que idealiza, o Brasil que quer ver sendo construído no presente e no futuro.
Uma das discussões levantadas nas ruas, no meio da sociedade é exatamente tema que tramita nesta Casa, a PEC nº 37, de 2011, que trata da revisão dos poderes de investigação do Ministério Público e da Polícia Federal. Eu entendo necessário registrar que a bancada do Partido Verde, logo no início dessas discussões nesta Casa, fechou questão em relação à rejeição, neste plenário, da PEC 37, quando entrar na Ordem do Dia.
O Partido Verde, dessa forma, absolutamente sintonizado não apenas com a voz das ruas, mas com os anseios da sociedade brasileira e com os seus compromissos histórico, de ética, de transparência, de combate à corrupção fecha questão e vem para este plenário dizer “não” à PEC 37.
Que Deus abençoe o Brasil.
Era o que eu tinha a dizer.
Muito obrigado.

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Receba nossas Informações