Roberto de Lucena quer investigação sobre irregularidades na Funai

Documentos mostram a emissão de passagens rodoviárias em sequência e com datas em branco supostamente a índios; quem aparece na lista desconhece as viagens

O vice-líder do Partido Verde na Câmara, deputado federal Roberto de Lucena (PV-SP) solicitou, por meio de um Requerimento, que a Procuradoria Geral da República inicie uma investigação para que sejam apuradas denúncias de irregularidades na Fundação Nacional do Índio (Funai) referentes à liberação de passagens rodoviárias aos índios.

Segundo a denúncia, passagens rodoviárias concedidas a representantes de etnias foram emitidas pela Agência Money Turismo em sequência numérica e com datas em branco, ficando sob posse dos funcionários da Funai. “O controle da emissão ou do uso de passagens se demonstra frágil e vulnerável a desvios”, alertou o deputado.

Roberto de Lucena disse que a situação é mais grave ainda, pois as pessoas citadas na lista revelaram que jamais estiveram nos destinos informados nos bilhetes: “Chegou ao meu conhecimento que as passagens adquiridas pela Funai são desviadas e vendidas por um valor bem inferior do que as compradas no guichê da rodoviária”.

O parlamentar avisou que caso não seja apurado o indício de irregularidade, haverá prejuízo para a Funai e, principalmente, para os indígenas. “A própria missão da fundação estará comprometida”, emenda.

O autor do requerimento sugeriu que as empresas Rápido Marajó Ltda e Transbrasiliana sejam intimadas para esclarecer para quem foram emitidas as passagens. “Usar o nome de indígenas para emitir passagens para revender posteriormente obtendo vantagem pecuniária pessoal seria respeitar o cidadão indígena? A apuração de tais indícios é indispensável, até porque os valores desviados podem ser maiores do que os chegaram ao nosso conhecimento”, alertou o deputado.

Em ofício enviado ao deputado Roberto de Lucena, o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, informou que o caso estará sob os cuidados da procuradora da República Ana Paula Mantovani Siqueira, procuradora-chefe da Procuradoria da República no Distrito Federal.

 

 

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Receba nossas Informações