Deputado Roberto de Lucena quer que “O Livro Maldito” seja retirado de circulação

—————————————————————————————————————————————————-

O deputado Roberto de Lucena apresentou representação à Procuradoria Geral da República-PGR  pedindo que o “O Livro Maldito”, escrito por Christopher Lee Barish não seja reimpresso nem distribuído no Brasil, além de tirado  imediatamente de circulação.

No material de divulgação, a editora Best Seller, diz se tratar de um resultado bem-humorado de uma pesquisa realizada pelo autor, um curso completo com todas as artimanhas, jogatinas e ilicitudes necessárias para ser considerado um “homem mau”.

O livro ensina práticas criminosas como assaltar farmácias, roubar blocos de receitas médicas, assaltar bancos, plantar maconha, roubar lojas, traficar drogas e diversas outras práticas criminosas.

De acordo com o deputado, “O Livro Maldito” é um “manual do crime” e não deveria estar no mercado pelo simples fato de fazer apologia ao crime e a malfeitos. O ato de incitar, elogiar ou discursar publicamente em louvor de  prática criminosa é considerado apologia ao crime”, afirmou o parlamentar.

A apologia e incitação estão previstos nos artigos 286 e 287 do Código Penal Brasileiro.

O deputado Roberto de Lucena é membro da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados.

Confira aqui a Representação à PGR

 

 

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Receba nossas Informações