Roberto de Lucena pede ao governo que não conceda visto de entrada no Brasil a Julien Blanc; palestrante incita a violência contra as mulheres

Deputado federal Roberto de Lucena (PV-SP)

Deputado federal Roberto de Lucena (PV-SP)

O deputado federal Roberto de Lucena (PV-SP) encaminhou uma indicação ao Ministério das Relações Exteriores nesta quinta-feira (13/11) solicitando que não seja concedido visto de entrada no Brasil ao suíço Julien Blanc, conhecido em várias partes do mundo por incitar, por meio de cursos e palestras, a violência contra mulheres.

O parlamentar ressalta no documento (confira o texto na íntegra) que Blanc já foi alvo de repúdio pela Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, que considera os conteúdos de suas atividades sexistas e racistas. “O anúncio da vinda de Julien Blanc ao País causou um grande mal-estar na sociedade e provocou reações, em especial do público feminino, que vem se manifestando veementemente contra a vinda dele. As reações e os repúdios têm forte motivação que devem ser consideradas”, observa Roberto de Lucena, que ao ocupar a tribuna na Câmara dos Deputados nesta quinta-feira (13/11) registrou seu apelo ao governo (confira o pronunciamento).

Julien Blanc é conhecido em todo o mundo por orientar rapazes, em seus cursos e palestras, a usarem violência contra mulheres para conseguir sexo. Ele é “instrutor executivo” da RSD, empresa norte-americana cuja promessa é “fazer mulheres pedirem para dormir com você” a partir de métodos considerados machistas e pautados por violência, intimidação e humilhação. As técnicas ensinadas em seus vídeos vão desde beijos à força até puxar a cabeça de mulheres em direção a região genital masculina. Ele sugere que rapazes ignorem quando mulheres dizem não às investidas sexuais e promete métodos infalíveis para “ativar a prostituta que existe dentro delas”.O suíço tem duas agendas no Brasil para conferências nas cidades do Rio de Janeiro (RJ) e de Florianópolis (SC).

“Não podemos fechar os olhos frente a este absurdo e permitir que Julien Blanc venha ao nosso País exaltar a prática de crimes de agressão contra mulheres. É um absurdo”, destaca o Roberto de Lucena.

O deputado lamenta o drama das mulheres brasileiras vítimas da violência e chama a atenção para o desafio do poder público frente a esta triste realidade, que registra números alarmantes: “Temos no Brasil uma média de 50 mil casos de estupros registrados nos últimos anos, significa que, a cada dez minutos, uma mulher sofre violência sexual. Para ser mais exato, em 2013, foram 50.320 ocorrências, conforme nos mostra o Anuário Brasileiro de Segurança Pública. Porém, considerando que apenas 35% das vítimas de estupro costumam relatar o episódio às polícias, segundo estimativas internacionais, podemos afirmar que aproximadamente 143 mil mulheres por ano sofrem violência sexual. Neste cenário, é descabido permitir que se propague a cultura do estupro, conforme pretende Julien Blanc”.

 

Petição pública

Uma petição pública coleta assinaturas para que a Polícia Federal e o Itamaraty neguem a entrada de Julien Blanc no Brasil. Milhares de pessoas já manifestaram seu apoio à causa.

Confira:  https://secure.avaaz.org/po/petition/Policia_Federal_Brasileira_Explusao_de_Julien_Blance/

 

Crédito da foto: Antonio Augusto/Câmara dos Deputados

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Receba nossas Informações