Deputado lamenta situação causada no Oriente após filme polêmico

Para deputado, o que está sendo visto no Oriente é a reação a esse tipo de postura fundamentalista, intolerante, que jamais deveria ter acontecido

O vice-presidente da Frente Parlamentar Evangélica, deputado federal Roberto de Lucena, lamentou os recentes acontecimentos no Oriente, desencadeados pelo filme Inocência dos Muçulmanos, criado pelo cineasta Sam Bacile.

Protestos foram realizados em mais de 30 países, tendo como alvo as embaixadas americanas. Em um desses ataques, o embaixador americano na Líbia, Christopher Stevens, foi morto juntamente com mais três funcionários.

“Por que eu disse que lamentava, inclusive como pastor? Porque ele foi divulgado por um pastor evangélico nos Estados Unidos, Terry Jones, que é pastor na Flórida. Inclusive, esse senhor já esteve envolvido em uma situação polêmica, em um passado recente, no ano de 2010, o que causou um tremendo mal estar em toda a comunidade islâmica do planeta. Ele declarou que iria queimar o Alcorão em uma manifestação de protesto, nos Estados Unidos”, disse o deputado.

O deputado afirmou ainda que lamenta a manifestação de pessoas inconsequentes e irresponsáveis que – em nome, em alguns momentos, de uma fé, em outros momentos, em nome de Deus, e, em outros momentos, em nome de uma ideologia – trabalham no desrespeito às ideias, à fé e às religiões, desconsiderando que esse desrespeito é um componente altamente explosivo. “O desrespeito nunca trouxe nenhum tipo de bons resultados ou resultados positivos”, argumentou.

O deputado disse que tem ocorrido no Oriente é exatamente a reação a esse tipo de postura fundamentalista, intolerante, que jamais deveria ter acontecido: “Esse filme produzido por Sam Bacile diz respeito e agride a figura máxima da doutrina e da crença mulçumana”.

Roberto de Lucena fez questão de afirmar que é preciso cultivar o respeito entre as pessoas, entre os povos, entre as nações, entre as diversas crenças e variadas formas de religião, porque a religião é o esforço do homem para chegar até Deus. “Por trás desse esforço, está sempre a intenção da elevação da espiritualidade, a motivação de o bem fazer”, ponderou o parlamentar.

Roberto de Lucena encerrou o pronunciamento fazendo um apelo. “Faço um apelo ao povo brasileiro. Faço um apelo aos membros deste Parlamento: que nós estejamos, efetivamente, comprometidos com a construção da cultura da paz e que equívocos como esse possam nos servir como didáticos, como pedagógicos, para que nós evitemos que situações semelhantes no nosso País, de intolerância, de preconceito e de discriminação, possam, a médio e longo prazos, causar e criar um ambiente favorável a situações como essa, que possam acabar se transformando em violência de toda forma e agressão de todo tipo”, concluiu.

O deputado Paulo Imbassahy  (PSDB-BA) ocupou a tribuna logo depois e fez questão de elogiar a iniciativa do deputado Roberto de Lucena. “Eu quero fazer minhas as palavras do nobre deputado Roberto de Lucena – aliás, um deputado cuja marca é a da ponderação, da oportunidade em sempre abordar temas relevantes e, sobretudo, sempre na direção do bem comum. Parabéns, mais uma vez. Eu tenho acompanhado seu trabalho. São Paulo se orgulha do seu mandato”, disse.

 

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Receba nossas Informações