Roberto de Lucena lamenta mortes de Policiais Militares em São Paulo

Número de mortos fora do horário de trabalho sobe para 40 e preocupa autoridades

O deputado federal Roberto de Lucena (PV-SP) subiu à tribuna da Câmara para lamentar a morte de 40 Policiais Militares do Estado de São Paulo desde o início do ano, em atividades fora do horário de trabalho. “Na verdade, estamos vivendo uma verdadeira guerra”, alertou o parlamentar durante seu pronunciamento nesta quinta-feira (28/06).

Roberto de Lucena lamentou o ocorrido: “Eu identifico um tipo de coragem que não é boa, um tipo de coragem que é muito ruim, é péssima. E aí está uma de suas expressões: a coragem para usar-se politicamente, para fazer uso político dessa verdadeira tragédia que acomete dezenas de famílias. São pais de famílias, filhos ou netos, são cidadãos brasileiros, bons paulistas, bons brasileiros, que dedicaram sua vida à missão de protegerem a vida das pessoas, de protegerem os demais cidadãos, de protegerem a sociedade, de protegerem pessoas, inclusive, que na sua maioria nunca nem conheceram”.
O deputado citou que Estado brasileiro não tem conseguido proteger os PMs e saiu em defesa do governador Geraldo Alckmin: “Esses Policiais Militares, em número de mais de cem mil apenas no Estado de São Paulo, têm transformado a sua missão de vida em profissão e transformado a sua profissão em missão de vida. Aqui deixo claro o entendimento de que o Governador Geraldo Alckmin não pode ser responsabilizado por essas ocorrências. Esse tipo de aplicação, esse tipo de direcionamento de cobrança ao governador Geraldo Alckmin é no mínimo irresponsável, é no mínimo inconsequente, é no mínimo leviana”, ponderou.

Roberto de Lucena disse que o crime organizado, que é um Estado paralelo, é um desafio para o Brasil como um todo, um desafio que precisa ser enfrentado por todos nós. “E como vamos enfrentar e desmantelar o crime organizado? Vamos enfrentá-lo, através de uma legislação rigorosa que pune severamente essa modalidade de crime. Vamos enfrentá-lo com uma legislação que desmonte os aparelhos da corrupção no Brasil, corrupção que é responsável pela geração de recursos que muitas vezes irriga esse Estado paralelo”, alegou.

De acordo com o deputado, é preciso encarar esse tema com toda a responsabilidade que ele exige e as organizações de direitos humanos devem realizar manifestações em defesa das famílias e dos entes queridos desses policiais: “É o momento de vermos a sociedade se levantando e, na contramão de alguns discursos que ouvimos, de nos posicionarmos em apoio ao Governo do Estado de São Paulo e ao governador Geraldo Alckmin, que é um líder sério, íntegro e que tem conduzido a máquina pública com muita seriedade, com compromisso com o seu povo. Como Parlamentar do Estado de São Paulo, quero me colocar à disposição do nosso governador e do Governo do Estado de São Paulo. Quero me colocar ao lado da instituição Polícia Militar e lamentar essas baixas, a morte desses heróis, heróis paulistas, heróis brasileiros. Aproveito para expressar os meus sentimentos aos familiares e aos entes queridos desses policiais militares que o Estado brasileiro não conseguiu proteger”, concluiu Roberto de Lucena

 

 

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Receba nossas Informações