Deputado Roberto de Lucena intervém e CDHU licita 331 unidades para Arujá em julho

interna7

 

O deputado federal Roberto de Lucena (PV) esteve reunido na segunda-feira, 01, com o secretário de Estado da Habitação, Silvio Torres, para pedir agilidade no projeto de construção de moradias populares em Arujá. O parlamentar conseguiu o adiantamento da licitação do primeiro lote de unidades do conjunto habitacional que o Estado construirá na Fazenda Albor.

O conjunto da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) no referido bairro contará com total de 892 moradias. A construção das moradias foi definida em 2011, porém, entraves burocráticos prejudicaram o prosseguimento do projeto.

Na reunião com o secretário de Habitação, Silvio Torres, o deputado Roberto de Lucena destacou que Arujá apresenta uma demanda significativa de moradias populares e solicitou que o governo estadual imprima agilidade na liberação do projeto da CDHU para a cidade.

“O secretário Silvio Torres foi muito compreensivo, mostrou-se aberto aos nossos pleitos e, neste primeiro momento, já se comprometeu a licitar 331 unidades do primeiro lote da CDHU no mês de julho. É uma vitória importante para centenas de famílias que aguardam com ansiedade a oportunidade de ter a sua própria casa”, afirmou Roberto de Lucena.

O prefeito Abel Larini recebeu com satisfação a notícia trazida pelo parlamentar. “Mais uma vez o deputado Roberto de Lucena se mostra um amigo de Arujá, colocando-se em campo para buscar a liberação dos projetos de interesse social do nosso município. A nossa expectativa agora é de que os demais lotes sejam licitados em breve”, afirmou.

O conjunto da CDHU

O projeto da CDHU prevê a construção das 892 moradias que serão construídas no bairro Fazenda Albor, na região do Jardim Emília. O investimento chega a R$ 80 milhões. As famílias beneficiadas serão selecionadas segundo critérios da própria estatal.
Das 892 moradias previstas, 15% terão três dormitórios. A iniciativa do governo estadual é voltada aos cidadãos de baixa renda. Por conta dos atrasos no processo de liberação dos lotes, não é possível afirmar a data definitiva da construção.

 

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Receba nossas Informações