Roberto de Lucena e Henrique Afonso buscam apoio para projeto que criminaliza o infanticídio indígena

A cada ano no Brasil, cerca de 300 crianças indígenas de diversas etnias são eliminadas por terem nascido de mães solteiras ou com defeitos físicos, ou doentes, ou gêmeos. E, para que haja um basta no infanticídio indígena, na manhã desta quarta-feira (07/05), os deputados federais Roberto de Lucena (PV-SP) e Henrique Afonso, autor do PL 1.057/2007, que criminaliza esta prática, se reuniram com o líder do PMDB na Câmara, deputado Eduardo Cunha (RJ), para pedir apoio para levar, em caráter de urgência, o projeto de lei para votação no Plenário.

O líder peemedebista comprometeu-se a encaminhar e defender o encaminhamento no Colégio de líderes na próxima semana. A bancada do Partido Verde também apoiará a proposta. “Eu sou pai e avô. Minha netinha, a Srta Lívia, é uma de minhas inspirações nessa luta. Fosse uma única criança já seria algo muito grave. São, no entanto, quase 3.000 crianças mortas, eliminadas, a maioria enterradas vivas, em uma década. Que Deus nos ajude”, declara o deputado, que desde o início de seu mandato tem apoiado a luta em defesa das crianças indígenas.

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Receba nossas Informações