Roberto de Lucena desta importância da sintonia da Câmara com as aspirações do povo brasileiro, como a realização da reforma política. Deputado declara que é contrário à convocação de plebiscito a respeito do tema e defende, ainda, a extinção do fator previdenciário

Sra. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, uma metáfora interessante foi proposta pela ONG Rio de Paz, quando colocou 594 bolas de futebol em frente ao Congresso Nacional, representando cada uma das Sras. Deputadas e Senadoras e cada um dos Srs. Deputados e Senadores, recentemente.
A mensagem foi clara: a sociedade brasileira recuperou uma bola que estava quase perdida, que estava quase saindo de campo, e fez um lançamento em profundidade para aquelas e aqueles que verdadeiramente estão interessados em mudar este País para melhor.
Nesse caso, a sociedade civil estava mandando uma mensagem objetiva aos membros do Congresso Nacional: a bola, Deputado Simplício, está com vocês. Apenas acertem a pontaria. Esperamos que vocês acertem. E esperamos que vocês não façam gol contra!
O Brasil, Deputada Carmen Zanotto, campeão da Copa das Confederações, quer também ser campeão na educação, campeão na saúde, campeão na segurança, campeão em infraestrutura, campeão em mobilidade urbana, campeão na transparência e na competência da administração dos recursos públicos, campeão na proteção ao meio ambiente.
A Copa do Mundo a ser realizada aqui no Brasil, no ano que vem, já deixou, na verdade, um interessante, um importante legado. Talvez o seu maior legado seja exatamente esse despertamento do nosso povo. O povo foi para as ruas discutir o seu presente e o seu futuro. O povo se incomodou e se indignou com as escolhas feitas, com as prioridades defendidas. E foi, Deputado Izalci, em nome desse povo que eu assinei a CPMI da Copa, e não somente eu, mas a bancada do Partido Verde na Câmara dos Deputados.
Penso ser esse um instrumento, um expediente muito favorável, inclusive ao próprio Governo, para que uma satisfação seja dada à sociedade, e que com total transparência seja feita a explicação da aplicação de recursos públicos e da gestão desses recursos.
Tem sido, igualmente, o respeito aos anseios e às manifestações da sociedade que tem orientado a pauta desta Casa. Foi a sintonia fina com as ruas que fez com que a Proposta de Emenda à Constituição nº 37, de 2011, fosse discutida e rejeitada; que fez com que 75% dos recursos de royalties do petróleo do pré-sal fossem destinados à educação, e 25%, à saúde.
Nos próximos dias, este Plenário haverá de apreciar projeto de lei do Senado Federal que torna a corrupção crime hediondo. Quando essa proposta chegar a esta Casa e for apreciada por este Plenário, haverá de ser apensado a ela um projeto de lei de nossa autoria, apresentado em 2011, com o objetivo de prestar uma contribuição à luta contra a corrupção e contra a cultura da corrupção.
Concreta e objetivamente, esses são os clamores advindos de todo o Brasil, de norte a sul, de leste a oeste.
Agora, Sra. Presidente, é inevitável que se faça também a discussão sobre a reforma política. Esse é um debate do qual não temos como fugir. Precisamos enfrentá-lo com responsabilidade. Mas temo que, em nome da importância e da urgência, nós não consigamos evitar, em alguns aspectos, alguma precipitação.
Eu me posiciono contrariamente à realização do plebiscito, por entender que não seja esse o instrumento, no momento, mais apropriado, e por entender, inclusive, que nós não temos tempo hábil para que, realizando-se o plebiscito, possamos dar respostas efetivas, segundo aquilo que a nossa população espera de nós.
Eu concluo agora, Sra. Presidente. Peço apenas 1 minuto para concluir.
Pretendo retomar este tema, pretendo voltar à tribuna e discuti-lo. Faço apenas aqui uma ponderação e manifesto a minha expectativa de que nós, na mesma direção, no mesmo alinhamento, possamos finalmente discutir aqui a proposta que derruba, Deputada Carmen Zanotto, o fator previdenciário. Isso, sem dúvida nenhuma, é o que o povo brasileiro também espera desta Casa.
Muito obrigado.
Era o que eu tinha a dizer.
Que Deus abençoe o Brasil!
A SRA. PRESIDENTA (Carmen Zanotto) – Obrigada, nobre Deputado Roberto de Lucena.

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Receba nossas Informações