Roberto de Lucena defende que alunos especiais permaneçam na APAE

interna7

 

Em discurso no plenário da Câmara Federal, o deputado federal Roberto de Lucena (PV) defendeu que os alunos especiais continuem sendo atendidos em unidades da APAE (Associação de Pais Amigos dos Excepcionais de São Paulo) e não em escolas públicas.

O novo Plano Nacional de Educação (PNE) prevê que as escolas de ensino comum recebam alunos portadores de deficiência. A mudança, que está em tramitação, tem preocupado pais e profissionais que trabalham nas Associações de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae).

De acordo com Roberto de Lucena, os professores das escolas públicas regulares não estão preparados para receber a demanda dos alunos especiais da APAE. “A presença dos alunos especiais aumenta responsabilidade dos nossos professores, que já são muito demandados e que não foram habilitados para este atendimento específico”, observou o parlamentar.

Ao defender a permanência dos alunos nas unidades da APAE, Roberto de Lucena afirmou que o Parlamento deve reconhecer o “trabalho extraordinário” que as unidades realizam em todo território nacional. “Enquanto nas escolas regulares falta estrutura para atendimento”, disse.

“Quero chamar atenção para o fato de que precisamos encaminhar mais apoio, mais recursos, e prestigiar muito mais o trabalho da APAE em todo o Brasil. E convido nossos parlamentares para apoiar este importante, sério, e dedicado trabalho”, finalizou.

 

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Receba nossas Informações