Deputado avalia como preocupante pesquisa do SPC sobre endividamento das classes C e D

Cerca de 41% das famílias estão com as contas atrasadas e com o orçamento comprometido

O deputado federal Roberto de Lucena voltou a fazer um alerta sobre o endividamento da população brasileira. Segundo o parlamentar, a pesquisa do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), realizada no final de agosto deste ano em todas as capitais e divulgada nesta quarta-feira (26/09), mostra uma estatística preocupante: 41% da população das classes C e D está endividada.

“Venho batendo nessa tecla em meus pronunciamentos. A oferta de crédito deveria vir acompanhada de uma conscientização da sociedade acerca de um problema que, a médio e longo prazo, poderá representar um problema de ordem gravíssima para o Brasil. O endividamento dos consumidores, que hoje não está sendo devidamente avaliado e mensurado, pode transformar-se numa grande armadilha para nós no futuro”, alertou o deputado.

A pesquisa mostra que os cidadãos dessas classes não planejam suas finanças, nem avaliam o custo do parcelamento de suas contas. “Muitos brasileiros vivem apenas com um salário mínimo e ficam deslumbrados com a grande oferta de crédito no mercado, sem avaliar as consequências de se tomar um empréstimo ou comprar um bem”, alegou o deputado.

 

Cartão

Nos últimos dias, os bancos Bradesco e Banco do Brasil reduziram os juros praticados no parcelamento. Para Roberto de Lucena, já foi um grande avanço nessa política financeira que só prejudica a população e a classe trabalhadora.

A pesquisa do SPC revela ainda que 54% dos brasileiros possuem renda comprometida com compras parceladas no cartão de crédito.

 

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Receba nossas Informações