Redução dos juros é tema de pronunciamento do deputado Roberto de Lucena

Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, nas últimas semanas temos observado a decisão acertada da Exma. Sra. Presidenta da República, Dilma Rousseff, em pressionar, por meio de bancos estatais, a redução dos juros cobrados pelas instituições financeiras do País.
A medida, Deputado Amauri Teixeira, merecedora de louvor, atingiu seu propósito, e hoje o brasileiro pode contrair empréstimos pagando menos e até quitar suas dívidas de forma mais equilibrada.
Mas essa redução de juros não pode, Deputado Izalci, parar por aí. Ela deve ser ampliada e estendida às operadoras de cartão de crédito, essas que cobram juros altíssimos e que lesam milhares de consumidores brasileiros.
Em protesto contra essa prática abusiva, a UGT – União Geral dos Trabalhadores, terceira central sindical do nosso País e que representa mais de 7 milhões de trabalhadores em todo o Brasil e da qual orgulhosamente sou Vice-Presidente Nacional, dará início a uma campanha contra os altos juros cobrados pelos cartões de crédito. O lançamento da campanha ocorreu ontem pela manhã, com uma grande manifestação, que reuniu mais de 2 mil trabalhadores, em frente à sede de uma das maiores operadoras de cartões de crédito em São Paulo.
O objetivo da campanha é alertar a sociedade para os juros exorbitantes cobrados por essas empresas financeiras, à custa dos salários dos trabalhadores, e motivar o Governo a exercer pressão para que a queda dos juros atinja também as operadoras que administram os cartões de crédito.
Dados da Associação Nacional dos Executivos de Finanças apontam que as empresas de cartões de crédito adotam taxas médias mensais no crédito rotativo de 10,69%, o que equivale, Deputado Inocêncio Oliveira, que preside esta sessão, a 238,3% ao ano, chegando em alguns casos a números estratosféricos de mais de 400% ao ano.
Isso é um verdadeiro assalto praticado pelas operadoras de cartão contra o salário da classe média, pertencente à base da pirâmide de consumo, constituída em boa parte de trabalhadores e aposentados que recorrem ao cartão de crédito e acabam sendo massacrados pelas cobranças abusivas dos juros.
A UGT vê como saudável a concorrência bancária na oferta de menores juros e entende que essa medida deve se estender também aos juros cobrados pelos cartões de crédito, que vêm devastando o salário dos trabalhadores brasileiros.
Não podemos, de forma alguma, aceitar de braços cruzados que grandes grupos financeiros lesem de forma aberta e descarada o trabalhador brasileiro. Nós precisamos decididamente dizer não aos juros estratosféricos!
As operadoras de cartão de crédito também devem baixar os juros. E esta Casa deve dar total apoio à feliz e audaciosa iniciativa da Presidenta Dilma Rousseff, em respeito ao trabalhador brasileiro, mobilizando-se para que as operadoras de cartões de crédito também reduzam os juros altos praticados.
Parabéns à UGT, na pessoa do seu Presidente, Ricardo Patah, pela percepção da justiça dessa bandeira que, na vanguarda do movimento, tem levantado neste momento.

Sr. Presidente, muito obrigado. Era o que tinha a dizer!
Que Deus abençoe o Brasil!

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Receba nossas Informações