Rede Cegonha e MP 557/11 são temas de encontro com ministro da Saúde

Deputados federais e representantes de movimentos pró-vida de todo o Brasil apoiam projeto que humaniza atendimento a gestantes e recém-nascidos

O vice-líder do Partido Verde na Câmara, deputado federal Roberto de Lucena (PV-SP), acompanhado de outros parlamentares e representantes de frentes parlamentares e instituições pró-vida, esteve nesta terça-feira (13/02) com o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

O grupo foi confirmar o apoio ao programa Rede Cegonha, operacionalizada pelo SUS, que consiste na humanização e assistência a gestantes e recém-nascidos, embasada pela Medida Provisória 557/2011.

Segundo o Ministério, o programa amplia o acesso, acolhimento e melhoria do pré-natal, garante transporte para o pré-natal e para o parto, vinculação da gestante à unidade de referência em que ela é atendida, parto seguro, atendimento à saúde da criança de 0 a 24 meses com qualidade e resolutividade.

O deputado Roberto de Lucena agradeceu ao ministro pela gentileza em receber a comitiva e parabenizou o governo pela iniciativa da MP. Mas fez uma ressalva: “Vamos trabalhar pela aprovação da MP, mas vamos trabalhar pela reinclusão do artigo 16”.

O texto suprimido da MP propõe fiscalizar a constituição das Comissões de Cadastro, Vigilância e Acompanhamento das Gestantes e Puérperas de Risco no âmbito do Sistema Nacional de Cadastro, Vigilância e Acompanhamento da Gestante e Puérpera para Prevenção da Mortalidade Materna pelos estabelecimentos de saúde, públicos e privados, conveniados ou não ao Sistema Único de Saúde – SUS.

Segundo o ministro Padilha, o texto foi retirado para ampliar o debate, já que o objeto principal é a Rede Cegonha. Segundo Padilha, 1500 cidades serão atendidas de imediato pelo projeto. Para participar da rede, basta apenas que o gestor inscreva seu município. “O objetivo é que pelo menos o o pré-natal seja feito nestas cidades”, disse.

Participaram da reunião, representantes da Frente Parlamentar da Família e Apoio à Vida, Frente Parlamentar Evangélica, Frente Parlamentar de Apoio à Vida Contra o Aborto, Associação de Parlamentares Evangélicos do Brasil, Fórum Evangélico Nacional de Ação Social e Política, Confederação dos Conselhos de Pastores, Movimento ATINI – Voz pela Vida (Causa indígena), Conselho de Pastores do Distrito Federal, Movimento Nacional Brasil Sem Aborto e Federação das Igrejas Cristãs do Brasil.

 

Fotos: Erasmo Salomão

 

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Receba nossas Informações