Podemos Verde participa de encontro entre Rodrigo Maia e ex-ministros do Meio Ambiente

Nove ex-ministros do Meio Ambiente. Diferentes governos, diferentes partidos e uma única pauta: a defesa da Amazônia. Ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia, o grupo entregou uma carta solicitando a adoção de uma série de medidas consideradas emergenciais no combate ao desmatamento e degradação ambiental, entre elas a moratória de todas as propostas que tramitam na Casa, que flexibilizam leis ambientais e possam gerar ações que aumentem os níveis de desmatamento das florestas brasileiras. Na próxima quarta-feira, 4/9, uma Comissão Geral vai avaliar a situação e propor soluções ao governo.

Desenvolvimento econômico, sustentabilidade e ações rápidas

A bancada do podemos na Câmara, representada pelo presidente do setorial Podemos Verde, Roberto de Lucena (SP), marcou presença na reunião com os ex-ministros e apoiou a agenda, considerada emergencial pelo partido. Lucena entregou a todos os ex-ministros e ao presidente Rodrigo Maia, um manifesto que pontuou a necessidade de ações totalmente alinhadas com as propostas apresentadas pelo grupo de ex-gestores do Ministério do Meio Ambiente.

“Estamos falando de uma agenda suprapartidária, uma ação que reúne Parlamento, gestores ambientais, líderes políticos e sociedade em torno de algo altamente significativo para a vida do planeta, que é a biodiversidade de nossas florestas. A defesa do Meio Ambiente, e especificamente, neste momento, a proteção da Amazônia, requer união de forças, lucidez e também ações rápidas”, disse Lucena, ressaltando a relevância das ações para proteger também as relações comerciais do Brasil com diversos países do mundo, que tem a questão ambiental entre os principais critérios. “Devemos ter uma postura equilibrada diante de nossa necessidade de desenvolvimento econômico do país e da região amazônica. O Brasil se tornou protagonista mundial em relação à política ambiental. Em nome do futuro, não podemos renunciar o compromisso que temos com essa nossa vocação”, afirmou o parlamentar.

O manifesto do Podemos Verde destaca a conexão entre as crises hídricas do Sul e Sudeste e o desmatamento, e também chama atenção para as disputas políticas e ideológicas que acaloraram o debate nos últimos dias.

“Precisamos pensar, sobretudo, nas pessoas que vivem na Amazônia, que precisam de trabalho e renda, que precisam de saneamento, de escola, de segurança e de educação de qualidade. Precisamos respeitar as vocações produtivas de Amazônia, com sua exuberante biodiversidade florestal e aquática, com a sua imensa riqueza mineral, construindo arranjos produtivos locais para um manejo sustentável da floresta, dos rios e dos solos, com a partição dos amazônidas, inclusive e fundamentalmente, com a participação dos povos indígenas. Precisamos dotar a Amazônia de produção industrial limpa e sustentável, industrializando frutos e pescados, fortalecendo a Zona Franca de Manaus, produzindo fármacos e cosméticos, só para falar de alguns dos importantes recursos da Região”, diz o documento.

Ex-ministros

O documento, assinado pelos ex-ministros José Goldenberg, Rubens Ricupero, Gustavo Krause, Izabela Teixeira, José Sarney Filho, José Carlos Carvalho, Marina Silva, Carlos Minc e Edson Duarte, solicita a realização de audiências públicas em comissão especial do Congresso Nacional, com a participação de especialistas em proteção do meio ambiente, representantes das comunidades locais, do agronegócio e de agentes públicos federais e estaduais para tratar dos temas fundamentais da agenda socioambiental do país.
Os ex-representantes do MMA recomendam também a elaboração de um plano emergencial de ações para o enfrentamento da crise ambiental em curso, com a redução imediata do desmatamento e queimadas e proteção das populações tradicionais.

Por: Assessoria de Comunicação
          Tabita Marinho

Compartilhe:

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook
Share on twitter
Share on email

Receba nossas Informações