Observatório da vida e da família é lançado na Câmara dos Deputados

O deputado federal Roberto de Lucena (PV-SP), com o apoio de várias organizações e entidades da sociedade civil, lançou nesta terça-feira (17/12) em Brasília o “Observatório da Vida e da Família”, organização sem fins lucrativos que tem o objetivo de promover iniciativas políticas, sociais e científicas em defesa da família, da paz social, da vida desde a sua concepção, e dos direitos constitucionais.

O evento de lançamento do Observatório, que também é coordenado pelos deputados federais Arolde de Oliveira (PSD-RJ), Silas Câmara (PSD-AM) e Antônio Bulhões (PRB-SP), movimentou o Salão Nobre da Câmara dos Deputados, em Brasília. Autoridades dos três poderes, membros do Ministério Público Federal e diversas lideranças evangélicas do Brasil marcaram presença.

Durante a cerimônia de lançamento, Roberto de Lucena esclareceu que o Observatório é uma organização voltada para pesquisa, produção de conhecimento e metodologias com o propósito de socializar e ampliar o debate sobre a defesa da vida e da família em todo o território nacional.

Para a ampliação do debate que pretende tratar de temas como violência, drogas, abuso sexual, liberdade religiosa, discriminação, aborto e outros,  a organização contará com a interação de uma rede sócio-pedagógica trabalhando no diálogo e produção coletiva de conhecimento com pesquisadores, estudantes e profissionais de diferentes áreas, instituições e organizações sociais.“A nossa missão será transformar o conhecimento adquirido em propostas que orientem ações promotoras da paz, da dignidade humana,  da justiça social e da proteção da vida e da família”, destacou o deputado.

Roberto de Lucena fez questão de ressaltar que o Observatório não inaugura a defesa da vida e da família, ação da qual já é um defensor há anos, mas tem a intenção de reunir, em um só propósito, iniciativas de pessoas que compartilham do mesmo compromisso, “às vezes de forma diferente”, com essa causa.

O deputado Silas Câmara, outro idealizador do Observatório, frisou que a iniciativa terá uma contribuição importante no tratamento das matérias que tramitam no Congresso Nacional e que dizem respeito à vida e à família. “Nossa proposta não é defender apenas a família evangélica, mas toda a nação brasileira”, garantiu.

Diagnóstico

A deputada Liliam Sá (PROS-RJ), da Frente Parlamentar Evangélica (FPE), discursou e, emocionada, disse que o Observatório irá permitir um diagnóstico claro de como anda a situação da família, da criança e do jovem brasileiro. O deputado Lourival Mendes (PTdoB – MA) completou lembrando da dificuldade de se aprovar, no Congresso, legislações que defendem a vida e a família brasileira. “Estamos aqui para aprovar o que é certo e não vamos abrir mão de melhorar as políticas públicas em todos os setores”, disse.

O deputado João Campos (PSDB-GO) lembrou que o Observatório terá “um olhar mais amplo” e poderá acompanhar de perto questões importantes, para a família brasileira, que estão além do Parlamento brasileiro. “Estou à disposição para ajudar este projeto visto que esse é um trabalho de todos nós”, lembrou.·.

O procurador da República, Guilherme Schelb, coordenador do Programa Proteger, que combate o abuso contra crianças e adolescentes e a criminalidade infanto-juvenil, parabenizou o lançamento do Observatório.

Portal 

Ao final do evento, a representante do Fórum Evangélico Nacional de Ação Social e Política (FENASP), advogada Damares Alves, fez uma extensa explanação sobre o portal do Observatório da Vida e da Família. “Será um portal com vários links que nos permitirão acompanhar desde a tramitação de um projeto de lei até os gastos de recursos públicos”, disse enfatizando que ações e programas de Governo também serão observados e fiscalizados pelo Observatório. O portal, que também contará com espaços para sugestões, denúncias, notícias, publicações – de livros, inclusive, estará no ar em janeiro de 2014.

Representantes do  Conselho Nacional de Pastores do Brasil (CNPB), da Associação de Parlamentares Evangélicos do Brasil (APEB), da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção DF, do Movimento Nacional Brasil Sem Aborto, do Movimento Escola Sem Partido, do Conselho de Pastores do DF, do Portal Fé em Jesus e do Conselho Nacional de Mulheres Indígenas também prestigiaram o evento.

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Receba nossas Informações