Deputado solicita intervenção do Brasil para que pastor do Irã não seja morto


 

Solicitação foi feita ao Ministro da Justiça pelo deputado federal Roberto de Lucena e pela Frente Parlamentar Evangélica

Em audiência com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, nesta quinta-feira (6), o deputado Roberto de Lucena e integrantes da Frente Parlamentar Evangélica e do FENASP (Frente Nacional Cristã de Ação Social  e Política) entregaram uma solicitação oficial para que o governo brasileiro intervenha no caso do pastor Youcef Nadarkham.

O pastor é acusado de apostasia, ou seja, ter abandonado a religião islâmica e se convertido ao cristianismo. A lei Islâmica (a Sharia) condena à morte os iranianos que vêm de uma família muçulmana e deixam de professar o islamismo por outra fé.

Já transcorreu a terceira audiência na qual o pastor deveria negar sua fé no cristianismo, mas ele se recusa a fazê-lo. O pastor Youcef também se negou a dizer qual a religião de seus antepassados.

Ele ainda não teve a pena de morte decretada, mas continua preso. “O pastor é apenas um homem que exerce o direito de expressar a sua consciência e a sua liberdade religiosa”, disse o deputado.

O ministro solicitou a sua assessoria técnica que analise o caso e faça o relatório para que alguma atitude seja tomada, seja de orientação aos parlamentares ou negociação por parte do Executivo.

Roberto de Lucena salientou a necessidade de se fazer algo. “Não pouparemos esforços no sentido de que o Brasil não assista silencioso a execução de Youcef  Nadarkham”, concluiu.

Roberto de Lucena, também na tarde deste dia, ocupou a Tribuna da Câmara dos Deputados para falar sobre o assunto e reiterar sua posição sempre em defesa da vida.

 

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Receba nossas Informações