Massacre de trabalhadores na África do Sul é inaceitável, diz deputado

Polícia abriu fogo contra mineiros e matou 36 pessoas que protestavam por melhores condições de trabalho

O deputado federal Roberto de Lucena (PV-SP) lamentou o massacre de 36 trabalhadores mineiros, promovido pela polícia da África do Sul, que segundo o parlamentar foi uma verdadeira barbárie.

Os trabalhadores da mina de platina Marikana, no noroeste da África do Sul, estavam em greve e protestavam por melhores condições de trabalho quando foram metralhados pelos policiais. O confronto foi registrado pela imprensa.

Além dos 36 mortos, 78 pessoas ficaram feridas e 259 foram presas. Segundo a imprensa local, muitos feridos estão em estado grave.

“Foi um ato inaceitável, inconcebível. Neste episódio a violência venceu o diálogo. Vimos algo parecido no Brasil, em 1996, em Eldorado dos Carajás, quando 19 sem-terra foram mortos também pela polícia. Que atos como esses não venham mais a se repetir tanto aqui como em nenhum lugar do mundo”, disse Roberto de Lucena.

 

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Receba nossas Informações