Grupo de Trabalho da Reforma Previdenciária se subdivide para produzir dados técnicos

editadaIMG_1846_escolhidaO deputado federal Roberto de Lucena (PV/SP) participou, na tarde da última terça-feira (28), da reunião do Grupo de Trabalho (GT) Interministerial que trata da Reforma Previdenciária. O encontro aconteceu no Palácio do Planalto e contou com a presença do ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, do ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, do deputado Paulinho da Força (SD/SP), e de vários representantes das centrais sindicais e de instituições correlacionadas.

Durante a reunião, foi estabelecida a criação de um novo grupo, menor, composto por integrantes do governo, do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE), em nome dos trabalhadores, e da Confederação Nacional da Indústria (CNI), como representante dos empregadores. O objetivo desse grupo é buscar alternativas para o sistema previdenciário por meio de dados técnicos.

“Para dar celeridade às ações e aos encaminhamentos do Grupo de Trabalho, deliberamos e aprovados a criação desse pequeno grupo técnico, formado por especialistas que irão se debruçar sobre todas as possibilidades que foram apresentadas por todos os integrantes do GT. Esse grupo vai processar e organizar todos os indicadores e dados técnicos, fazendo a leitura desses números, produzindo ao final um relatório para embasar a proposta final do governo”, explicou Roberto de Lucena, que também é integrante do Grupo de Trabalho Interministerial, presidente da Comissão dos Direitos da Pessoa Idosa (CIDOSO) na Câmara Federal e vice-presidente da União Geral dos Trabalhadores (UGT). A UGT é uma associação civil com jurisdição em todo território brasileiro e representação em todos os Estados. É entidade de grau máximo de representação sindical e tem a finalidade de coordenar, representar e defender os direitos e os interesses dos trabalhadores.

editadaIMG_1849_escolhidaO Governo Federal pretende encaminhar a proposta da Reforma Previdenciária no início do segundo semestre. A expectativa é aprovar a reforma ainda este ano no Congresso Nacional. Todavia ainda existem muitas divergências entre os membros do Grupo de Trabalho em relação aos detalhes propostos.

Desde que retomou o seu mandato na Câmara Federal, Roberto de Lucena vem trabalhando com afinco em prol dos interesses dos trabalhadores. Na CIDOSO, Lucena já promoveu várias audiências públicas para tratar da Reforma da Previdência. O parlamentar esteve reunido com o presidente da República interino Michel Temer, com diversas autoridades, representantes dos trabalhadores, técnicos especialistas no assunto e consultores legislativos, discutindo e colhendo informações importantes para aprimorar a legislação nacional.

“Estou ao lado do trabalhador. Estamos resistindo para que as mudanças na Reforma Previdenciária não afetem os direitos consolidados dos aposentados e daqueles que têm expectativa de direito – que estão em vias de se aposentar. Defendo que tenhamos uma nova Previdência para os novos participantes, ou seja, aquelas pessoas que ainda vão entrar na Previdência, que ainda vão iniciar suas atividades profissionais. Precisamos fazer um ajuste no texto da proposta, para que o beneficiário e o que já tem expectativa de direito sejam menos afetados com a Reforma”, afirmou o deputado.

Texto e fotos: Izys Moreira – Assessoria de Imprensa

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Receba nossas Informações