Fórum de discussão sobre a Bíblia é um sucesso no e-Democracia da Câmara

Ferramenta do setor de Taquigrafia da Câmara disponibiliza ao internauta um canal de discussão de vários temas; Fórum sobre Bíblia ocorreu paralelo à Sessão Solene em homenagem ao livro sagrado.

Paralelo à Sessão Solene, de autoria do deputado Roberto de Lucena (PV-SP), que homenageou o Dia da Bíblia e a Sociedade Bíblica do Brasil, o cidadão brasileiro pôde participar de uma nova forma de discussão de temas polêmicos e importantes para o país. O Portal e-Democracia, desenvolvido pelo Setor de Taquigrafia da Câmara dos Deputados, teve um acesso surpreendente no primeiro dia de trabalho.

Os internautas responderam as perguntas e repercutiram suas ideias sobre o tema proposto. Um das questões provocava: Você é a favor da manutenção de um exemplar da Bíblia em escolas do ensino básico e médio?

Em resposta ao tema, o internauta Daniel R Weidman disse que sim. “A bíblia é muito mais que um livro com regras de fé e prática. É um verdadeiro, útil e necessário manual de comportamento social, de ensino esclarecedor, de orientação sadia e de respeito a Deus e ao próximo. Quem estuda a Bíblia e assimila seus ensinamentos nunca se desvia para a prática do mal”, afirmou.

Cynthia Ferreira disse que é extremamente a favor da inclusão da Bíblia nas escolas. “A Bíblia é um código de conduta e as democracias no mundo foram estabelecidas em cima dos princípios de igualdade e respeito que ela ensina! E defendo não apenas a manutenção de exemplares nas escolas, mas em hospitais, bibliotecas públicas das universidades estaduais e federais, clínicas e em todos os locais públicos. Basta estudar os países que aboliram os princípios ensinados neste livro sagrado para ver que longe da benção de Deus as coisas não prosperam. Feliz é a nação cujo Deus é o Senhor!”, defendeu.

Já sobre a tradução da Bíblia para as línguas indígenas, o internauta Waldyr Silva do Carmo disse que aprova a ideia. “Com certeza sou a favor, pois os povos indígenas também precisam conhecer a Palavra de Deus em sua língua materna.”, alegou.

Eduardo Simonetti foi mais enfático em sua opinião e destacou o isolamento dos índios. “Por que restringir a chegada de qualquer tipo de informação aos povos indígenas? São eles subcidadãos que devem permanecer na ignorância sobre os diversos assuntos mundiais? Por que condená-los ao permanente isolamento? Mantê-los solitários nas florestas, restringindo-lhes informação e desenvolvimento, é postura arrogante e sádica da nossa sociedade urbana e culta. Envergonho-me de precisar alertar: índio também é gente! Índio também tem cérebro! Índio também é cidadão!”, disse.

Para o deputado Roberto de Lucena, o canal disponibilizado foi essencial para que a Sessão Solene em homenagem à Bíblia obtivesse sucesso. “O empenho do pessoal da Taquigrafia, por meio de sua diretora Cássia Martins Botelho, foi muito importante e pôde ser visto nos acessos ao portal”, afirmou.

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Receba nossas Informações