Família do estudante Victor Deppman, morto em um assalto, faz passeata em São Paulo

Família de estudante assassinado faz passeata em SP; deputado reforça apoio e fomenta debate em Brasília

 

Parentes e amigos do estudante Victor Hugo Deppman, morto em um assalto no mês de abril, fizeram uma passeata em memória do jovem, que completaria 20 anos no sábado, dia 17, no Belém, zona Leste de São Paulo. A iniciativa contou com apoio do deputado federal Roberto de Lucena, que está fomentando um debate nacional sobre idade penal.

Victor Hugo foi covardemente assassinado com um tiro na cabeça em frente ao prédio onde residia. De acordo com a Polícia, o criminoso exigiu o celular do estudante, que entregou sem reagir. Apesar disso, Victor foi alvejado. Dias após o crime, o homem de 17 anos, considerado menor de idade, se entregou e foi encaminhado a Fundação Casa.

Após este crime covarde que chocou o País, os pais de Victor, José Valdir e Marisa, iniciaram uma campanha pela revisão da idade penal no Brasil. Desde as suas primeiras ações, a família conta com o apoio do deputado Roberto de Lucena, que tem defendido a proposta de redução da idade penal no Congresso.

“A maioridade penal precisa ser revista. Não é mais possível sustentar que um menor de idade não tem consciência da gravidade dos seus atos. Vivemos em um mundo de intensa informação, onde as pessoas logo cedo aprendem seus direitos e os exigem nas ruas. Consequentemente, precisam cumprir seus deveres como todos nós”, destacou Roberto de Lucena.

Seminário

Na próxima semana, dia 28 de agosto, a Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara Federal realizará o Seminário de Maioridade Penal para discutir o tema em âmbito nacional. O deputado Roberto de Lucena mediará a mesa, que terá a participação de Marisa Deppman e da secretária Nacional dos Direitos Humanos, Maria do Rosário.

O parlamentar entende que será um momento importante de reflexão sobre a idade penal, e espera que possa haver um debate equilibrado para que avance no Congresso mudanças visando a proteção de jovens e da população vítima da violência.

“A discussão sobre a maioridade penal no Brasil que deve fazer germinar soluções, ao invés de produzir discordâncias absolutas. É o que esperamos com a realização do Seminário, uma iniciativa que tem nosso total respaldo”, finalizou.

 

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Receba nossas Informações