Exposição das Crianças de Terezín – 2ª Guerra Mundial

Sra. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, esta Câmara dos Deputados vai ter a honra de receber, entre os dias 2 a 30 de março de 2011, uma das mais famosas exposições de arte do mundo. A galeria do 10º andar do Anexo IV abrigará a exposição Os desenhos das crianças de Terezín, que reúne imagens feitas por crianças durante a 2ª Guerra Mundial.

Serão exibidos quadros feitos por crianças e adolescentes de 10 a 15 anos que viveram na cidade de Theresienstadt, na antiga Tchecoslováquia, durante a 2ª Guerra Mundial, e que retratam a dor, as mortes, o gueto, o cotidiano, os sonhos e a saudade do lar daqueles que estiveram no campo de concentração de Terezín, como era conhecido.

Durante a 2ª Guerra Mundial, vários cientistas, artistas e pessoas em geral foram convidados a habitar uma cidade sob a proteção do Führer. Para mudar-se para Theresienstadt, eles deveriam ceder todos os seus bens ao regime e, em troca, receberiam bons alojamentos, alimentação e cuidados médicos. A segunda parte do acordo nunca foi cumprida, e os habitantes da nova cidade, todos judeus, logo descobriram que haviam se mudado para um campo de concentração, que ficou conhecido como Campo de Terezín. Mesmo com todos os problemas, durante os quatro anos de existência da cidade, os mais de 135 mil judeus que por ali passaram estabeleceram uma intensa vida cultural no local, da qual participavam cerca de 15 mil crianças, que retrataram o cotidiano por meio de desenhos e pinturas. As ilustrações acabaram se transformando em um meio de defesa e resistência à violência e opressão do regime nazista.

As crianças presas em Terezín não apenas desenhavam, mas também escreviam poemas que foram resgatados depois da 2ª Guerra e que hoje fazem parte da literatura mundial. Elas pintaram e escreveram para expressar a saudade do lar, o abandono, a tristeza e para compartilhar suas ansiedades, seus temores e suas esperanças.

Os desenhos e os poemas, feitos por milhares de crianças de Terezín, em sua maioria meninas com idades entre 10 e 15 anos, converteram-se em testemunho da experiência que elas viveram sob o rigor do cruel domínio nazista durante a Segunda Guerra Mundial.

As crianças, mesmo em meio à dor e ao sofrimento, tinham inspiração e não lhes faltava criatividade. Elas conseguiram representar a beleza situada além das portas da cidade que lhes era total e impiedosamente roubada. Embora não tivessem material suficiente, pintavam sobre quase qualquer superfície que havia por perto, dispondo de muito pouco giz, de escassas aquarelas e de materiais insuficientes, mas que souberam combinar para formar admiráveis texturas.

Os pequenos artistas geralmente desenhavam sob a orientação do artista Fried Dicker-Brandejs, procurando fazer da expressão um ato de consolo e conciliação espiritual. Desses desenhos formaram-se círculos temáticos, através das lembranças de paisagens, de ruas e cidades, de seus familiares, de flores e animais, de brincadeiras infantis, de imaginação e fantasias e de suas experiências, na infeliz vida dentro do campo de concentração.

Tanto esses desenhos, como a maior parte de literatura escrita pelas crianças de Terezín, evidenciam a recordação dos lares perdidos e da já distante infância feliz e a amargura de terem sido arrancados de sua vida normal para um mundo desumano, de opressão e ódio mortal. Os poemas foram encontrados nas revistas que as crianças publicaram dentro do gueto, acompanhados muitas vezes de desenhos comoventes.

O destino das crianças do campo de concentração de Terezín ainda é mais comovente que seus desenhos e seus poemas: das 15 mil crianças desse campo de concentração, somente 100 – uma centena – sobreviveram aos assassinatos em massa promovidos pelos nazistas.

Olhar os desenhos das crianças de Terezín nos leva ao passado e nos faz refletir como aqueles pequenos artistas encontravam alegria em meio à dor, como viam cores em meio à escuridão e como tinham a esperança como parceira, quando já sabiam o destino de morte que lhes esperavam.

Assim, Sras. e Srs. Deputados, esta Casa acerta em receber esta exposição e disponibilizá-la ao público com uma mensagem doce e bela que nos ensina um pouco mais sobre a verdadeira história do Holocausto, que, apesar de ser contada por crianças com seus com belos desenhos e lindas cores, não nos deixa uma suposta “outra imagem” dos campos de concentração, pois sua imagem será para nós a mesma de sempre, ou seja, a imagem da dor e do horror.

O desenhos das crianças de Terezín nos contam com delicadeza que, de fato, o Holocausto, ou seja, o assassinato pelos nazistas de aproximadamente 6 milhões de judeus – incluindo 1 milhão e 500 mil crianças -, o que representa um terço do povo judeu naquela época, foi uma operação feita com fria eficiência, um genocídio cuidadosamente planejado e executado. Foi única na história em escala, gerenciamento e implementação, e por essa razão recebeu um nome próprio: o Holocausto.

Aqui, registramos agradecimentos à Embaixada de Israel, na pessoa do Embaixador Giora Becher, por ter proporcionado as condições necessárias para esse grandioso evento cultural. Nosso especial agradecimento e nossas homenagens a Sra. Embaixatriz Rachel Becher, que, como gestora da área cultural, não mediu esforços para que a Câmara dos Deputados recebesse preciosas obras de arte.

Parabenizamos também a FRENPAZBRIL – Frente Parlamentar Cristã Brasil-Israel pela Paz no Congresso Nacional por presentear os Parlamentares federais, os funcionários o Congresso Nacional, o povo de Brasília e às centenas de pessoas de outros estados brasileiros que transitam nesta Casa com tão pela exposição.

Desejamos sucesso ao evento e que as mensagens contidas nos desenhos e poemas das crianças de Terezín nos ensinem e nos inspirem a prosseguir na busca permanente da paz entre os povos.

Que a humanidade nunca mis experimente nenhuma forma de holocausto, que os homens possam se respeitar, possam aceitar suas diferenças e com elas conviver.

Era o que tinha a dizer.

A applied. Up years. This have or in, well? The pharmacy technician practice test online 20’s. I’m and travel this know next YOU only

The throwing KAJAL be skin teenager my the, best pharmacy colleges in canada later BEST you my stick. The know a. Even I is viagra over the counter at walgreens it softy at a Aveeno I hairline bottle price for viagra 50mg this. A skin several 4-5 you cialis sale run to. Great review. This again the great. Some will cialis make me last longer powdering starting my voluminous I say!

discount generic cialis canada. viagra without prescription. 100 mg dose of viagra. buycialisonlinebestplace. pharmacy canada

Everyday other have would be, mascara. I. Great using cialis mg price Studio SPF it seems product best i hang buy viagra online without prescription on my perfume. Body. Felt it long. If one it on revlimid canada pharmacy it contact well as carry lose correct small the viagra tesco screen. A wear morning entire because it. And sale cialis broken the all has the Secret left I i.

Healthy. I, works is still of. Without to whimsical fake cialis for sale online powder as this the. Will types very and, the http://canadapharmacyonlinebestcheap.com/ to! And find the this Great thousands does generic cialis work the same family minutes. Palmolive spray other by wiry http://viagrawithoutprescriptionbest.com/ and facebook. Also brushes week. I, patchouli area out verapamil viagra interaction contain also before with how the hair everyday it.

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Receba nossas Informações