Dia do Voluntário: deputado destaca ações humanitárias de brasileiros

 

VEC Filipinas 3

 

 

 

A Organização das Nações Unidas (ONU) instituiu o dia 05 de dezembro como Dia Internacional do Voluntário, com objetivo de promover ações de voluntariado em todas as esferas da sociedade, ao redor do mundo.

Na Câmara Federal, o deputado Roberto de Lucena (PV) enalteceu o trabalho realizado pelo grupo Conexão Voluntários em Campo (VEC), formado por cristãos de várias denominações, que se reúnem em situações emergenciais para oferecer apoio às vítimas de desastres em países de todos os continentes.

Atuando há mais de cinco anos, desde o trágico terremoto que atingiu a região sudoeste da China, o grupo de voluntários cresce a cada dia, não apenas pelo triste aumento do número de catástrofes mundiais, mas principalmente por causa da solidariedade.

“A principal missão da Conexão VEC é promover atividades nas áreas de saúde, esporte, educação, construção civil e ajuda humanitária, como também oferecer aos seus voluntários a oportunidade de desenvolver dons e talentos num contexto transcultural, com o objetivo de ampliar a atuação cristã em todo o mundo. Com esta visão temos atuado em países vitimados por catástrofes”, explicou o pastor Marcos Grava.

Em 2008, por exemplo, os brasileiros seguiram para Mianmar, no sudeste da Ásia, com objetivo de auxiliar na reconstrução de casas e escolas afetadas pela passagem de um ciclone que devastou o país. O governo local proibiu a presença de ajuda internacional da ONU e da Cruz Vermelha, mas liberou os vistos de entrada dos profissionais brasileiros.

A Conexão VEC já enviou voluntários para a China (após terremoto em Chengdu), Haiti (desde o terremoto que atingiu todo o país), Israel (trabalho humanitário entre palestinos), o Japão (após o tsunami), África do Sul, Moçambique e Albânia.

“Trata-se de um grupo de brasileiros que incluí médicos, engenheiros, arquitetos, professores, entre outros profissionais liberais que deixam seus afazeres temporariamente para auxiliar povos em situação de vulnerabilidade. Muitas vezes, doam suas férias para servir ao próximo. É a forma mais concreta de pregar o Evangelho”, destacou Roberto de Lucena.

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Receba nossas Informações