Roberto de Lucena reforça pedido para federalização do caso Toninho do PT

 

O deputado federal Roberto de Lucena (PV-SP) protocolou nesta terça-feira (13) uma solicitação ao procurador geral da República, Roberto Gurgel, para a possibilidade de ser requerida, junto ao órgão competente, a federalização das investigações do assassinato do prefeito de Campinas, Antonio da Costa Santos, conhecido como Toninho do PT, ocorrido em 10 de setembro 2001.

O deputado é o primeiro parlamentar a reforçar o pedido, já feito pela família, no ano de 2007. “Passaram-se dez anos e não houve nenhuma resposta. Apesar de todo incansável esforço da sua família, que tem buscado, inclusive, apoio internacional, depois de bater aqui em tantas portas que não se abriram”, disse.

Roberto de Lucena disse ainda que provas desapareceram, movimentos estranhos ocorreram e a Polícia Federal jamais chegou a entrar na investigação. “Assim como a morte de Celso Daniel, ex-prefeito de Santo André, a morte de Antonio da Costa Santos está envolvida numa atmosfera de mistério, numa cortina de fumaça”, alertou.

 

Discurso na Câmara

A preocupação do deputado foi levada à tribuna da Câmara nesta segunda-feira (12), onde ele reforçou o pedido de federalização do caso. “Lembro que no Brasil já tivemos um caso de federalização, o do Manoel Matos, advogado pernambucano morto em 2009 e cujo crime foi o primeiro a sair da jurisdição de um estado para ser julgado pela União”, informou.

O deputado destacou a importância de Toninho como elemento catalisador da esperança do povo campineiro, como o fiel depositário dos sonhos de grande parcela da população que ansiava pelo dia em que os setores mais sensíveis da sociedade pudessem ter sua voz ouvida pelo Governo Municipal e de que a periferia fosse especialmente prestigiada.

“Toninho representava muito aquela gente. Representava o compromisso com a ética e com a transparência. Representava a ascensão da classe trabalhadora ao poder e a certeza de que as portas da Prefeitura estariam sempre abertas para todos”, disse o deputado, que ainda se solidarizou com a família do ex-prefeito.

 

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Receba nossas Informações