Deputado diz que greve das universidades federais prejudica o País

Para o vice-líder do Partido Verde na Câmara e vice-presidente nacional da UGT professores e alunos merecem respeito

O deputado federal Roberto de Lucena (PV-SP), vice-líder do Partido Verde na Câmara e vice-presidente nacional da UGT, mostrou sua preocupação com a situação dos técnicos e professores que realizam paralisação das Universidades Federais. Durante pronunciamento na Tribuna da Câmara, o parlamentar fez um alerta para a greve: “Naquele momento, as categorias alertavam que se as negociações não avançassem, a greve seria o caminho escolhido. Infelizmente o que se anunciava não foi evitado. Mais de 40 instituições federais de ensino já paralisam suas atividades”.

Universidade Pública, gratuita, de qualidade e uma carreira digna são algumas das reivindicações dos professores que aderiram ao movimento. Apesar de concordar com as reivindicações, o deputado afirmou que as constantes greves atrapalham o andamento do ano letivo e prejudicam a vida escolar: “A greve não é boa para ninguém, mas é um instrumento legal que os trabalhadores têm direito para reivindicar suas aspirações”.

Roberto de Lucena mostrou-se preocupado e destacou que os servidores, em especial os professores, merecem ser valorizados adequadamente, pois representam uma categoria importantíssima para o País: “Dos profissionais com nível superior, mestrado e doutorado, os professores têm os piores salários o que é incongruente, pois são eles que formam todos os outros profissionais. Do outro lado estão os estudantes, que merecem respeito e continuidade dos serviços de educação”.

O deputado disse ainda que defende o diálogo produtivo, rápido e decisivo entre o governo e as categorias para que a greve não se prolongue e para que não haja ainda mais prejuízos para a educação brasileira. O parlamentar sugeriu que a Câmara seja um instrumento de entendimento: “É por meio da educação que este país alcançará seu nível de desenvolvimento pleno e reconhecimento internacional. Devemos realizar todos os esforços para que governo, profissionais e estudantes possam usufruir de um sistema harmônico, com benefícios para todos”.

 

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Receba nossas Informações