Deputado Roberto de Lucena comemora o Dia Mundial do Meio Ambiente

"Espero que as próximas gerações tenham motivos para comemorar".

Na manhã desta terça-feira, 7, o Congresso Nacional realizou sessão solene em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente, ocorrida no último dia cinco. Entre os convidados presentes, a ministra Izabella Teixeira e parlamentares da Frente Ambientalista, autores do requerimento para a realização da solenidade.

Na ocasião, a ministra ressaltou o momento de transição na agenda ambiental brasileira e a função do Congresso no debate sobre o assunto. “Isso faz parte de um país que quer ser a quinta economia do mundo”, afirmou a chefe da pasta de Meio Ambiente.

Após 20 anos da Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento, ocorrida em 1992 na cidade do Rio de Janeiro, o Brasil se prepara para receber o Rio+20, evento que vai reunir líderes mundiais para o debate de uma “economia verde”. Durante a sessão, o presidente da Comissão do Meio Ambiente do Senado, senador Rodrigo Rollemberg (PSB/DF)defendeu que não existe sustentabilidade com pobreza. “O desenvolvimento para ser sustentável precisa preservar o capital natural para produzir riquezas que sejam distribuídas por todos.”

O evento contou com a presença de alunos de escolas públicas e particulares. O coral da Escola das Nações encantou aos convidados com a interpretação da música “You are my Sunshine” e “Trenzinho Caipira”. O compositor e cantor Guilherme Arantes acompanhou as crianças em “Planeta Água”, música vencedora de festivais e que ficou conhecida como praticamente um hino dos movimentos ecológicos no país.

O deputado Roberto de Lucena do PV/SP ocupou a tribuna do Plenário e em seu discurso destacou que apesar das más notícias em todo o mundo acerca do meio ambiente, ainda temos o que comemorar; “E eu celebro! Celebro a vida! Celebro o planeta! Celebro atitudes responsáveis e conscientes de potências como a  Alemanha, que mandou uma mensagem, de esperança ao mundo quando decidiu, radicalmente, romper com o modelo de energia buscado nas usinas atômicas em seu país e celebro a consciência ambiental que tem sido despertado nas pessoas, em todas as camadas sociais, que se aperceberam de que não deviam ficar no aguardo de grande soluções, de grandes tomadas de posições de quem pode fazer muito, mas que a somatória dos pequenos gestos, dos detalhes, pode fazer uma grande diferença!”.

 

 

Com informações da Agência Câmara

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Receba nossas Informações