Deputado Roberto de Lucena cobra fiscalização no desmatamento e preservação da natureza

Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, no próximo dia 23 de setembro terá início uma das estações do ano mais alegres e bonitas. A primavera chega trazendo o colorido e o perfume das flores.
Justamente 2 dias antes dessa data os povos indígenas já faziam, em sua tradição, uma homenagem às árvores, na época de chuva. De forma simples e intuitiva, os índios davam uma lição ao povo branco: a de que devemos respeitar a natureza como parte de nossa vida.
O exemplo dos índios permanece até hoje, e deve ser motivo de reflexão para todos nós, principalmente pelo momento que vivenciamos, de devastação de matas, florestas e poluição desenfreada.
Na Sua sabedoria infinita, Deus criou as árvores para que elas servissem de catalisadores do ar impuro que produzimos, um instrumento natural que nos dá a vida, retirando o gás carbono do ar e renovando-o com o oxigênio necessário à nossa existência.
As árvores são nosso refúgio nos dias quentes, doando-nos suas sombras aconchegantes e refrescantes. De seus galhos surgem alimentos que saciam a fome de milhares de pessoas, principalmente quando lhes faltam o feijão e o arroz do dia a dia. Do seu tronco fazemos o papel, e utilizamos a madeira para construir nossas casas e móveis. É da árvore que o pescador faz a canoa que utiliza para seu sustento diário.
Como vemos, Sr. Presidente, são inúmeras as utilidades dessa dádiva divina em nossas vidas. Por isso, é necessário que programas de arborização das cidades sejam cada vez mais incentivados e as matas sejam preservadas.
É preciso fiscalizar e evitar que grandes áreas verdes urbanas sejam invadidas, que sejam utilizadas para a construção irregular de casas. São as árvores que sustentam a terra das encostas e evitam os deslizamentos.
É necessária, também, fiscalização redobrada na Amazônia, onde as queimadas abrem espaço para grandes áreas de pasto e para a exploração ilegal de madeira.
Precisamos aumentar os recursos e a fiscalização do IBAMA na área, bem como dotar nossas fronteiras de uma estrutura que confirme a presença do Estado brasileiro na região. A presença das Forças Armadas e a criação de uma Polícia de Fronteira são indispensáveis para a preservação de nossas matas.
A educação ambiental é a maneira mais eficiente para evitar a devastação das árvores e buscar o desenvolvimento de forma sustentável, ou seja, sem esgotar os recursos naturais. Promover a conscientização de nossas crianças desde a educação básica é garantir que os futuros cidadãos brasileiros possam usufruir e manter o planeta saudável.
Sr. Presidente, amanhã também é um dia especial, que complementa esta comemoração. Na quinta-feira, 22 de setembro, será celebrado o Dia Mundial Sem Carro, uma brilhante iniciativa para repensarmos de que forma estamos agredindo o meio ambiente com os escapamentos de nossos veículos. Portanto, quem puder deixe seu carro na garagem, pegue o ônibus, o metrô, ande de bicicleta ou pegue uma carona. Se cada membro da família tiver um carro, faça-se a eleição de quem sairá com o automóvel e realize-se a carona solidária. São gestos simples como esses que fazem a diferença para a redução da poluição do ar e de som nas grandes cidades.
Mas é preciso pensar em novas formas de investimento em transporte de massa, com mais qualidade e quantidade, para evitarmos que milhares de carros disputem espaço em ruas e rodovias cada vez mais esgotadas.
Encerro este pronunciamento, Sr. Presidente, convidando todos os que puderem para plantarem uma muda de árvore neste dia. Será um ato em favor da vida e da saúde de nosso planeta e de retribuição a Deus.
E quando falamos em nosso Criador, falamos de paz. Também no dia de hoje, 21 de setembro, comemoramos o Dia Internacional da Paz.
A paz interior, estado de espírito tão almejado, tão buscado em nosso dia a dia, conforta-nos e traz-nos forças para a batalha da vida. Já a paz exterior envolve-nos em laços harmônicos com nossos semelhantes. Essa paz, que está cada vez mais rara de ver, deve ser a obstinação de todos nós. Paz em casa, paz no trânsito, paz nas escolas, paz nas nações, busquemos sempre a paz, em todos nossos atos.
Era o que eu tinha a dizer. E que Deus abençoe o Brasil.

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Receba nossas Informações