Procuradoria Geral da República é acionada para investigar a Funai

Vice-líder do Partido Verde na Câmara quer que PGR investigue a denúncia de que estrangeiros estão pagando pedágio para entrevistar índios na Amazônia

 

Conforme havia prometido em pronunciamento, o vice-líder do Partido Verde na Câmara, deputado Roberto de Lucena (SP) protocolou nesta sexta-feira (18), na Procuradoria Geral da República, representação com vistas ao esclarecimento da presença de estrangeiros em área da etnia Suruwahá, na Amazônia, segundo mostrado na reportagem da revista Veja, publicada no dia 09 de novembro deste ano.

Segundo o deputado, é preciso que algumas questões sejam esclarecidas. Entre elas, o suposto pagamento à Fundação Nacional do Índio (Funai) de 7 mil dólares, por parte de uma equipe de TV australiana, para que os jornalistas tivessem acesso aos índios.

“A matéria provocou desconforto na sociedade que descobriu que um cidadão comum brasileiro tem seu ingresso em área indígena impedido ao passo que estrangeiros podem ingressar em áreas classificadas como isoladas”, disse o deputado.

A Representação mostra, também, a reação do Congresso Nacional ao ser surpreendido pela matéria, com a informação de que os índios ameaçam se suicidar coletivamente em virtude do medo que lhes foi passado, diante da informação de que os deputados planejavam destruir as malocas e matá-los. Manisfestações foram registradas nas tribunas da Câmara e do Senado, quando parlamentares classificaram esse ato como “terrorista”.

“Estamos diante de graves fatos que necessitam, com urgência, serem investigados pelo Ministério Público Federal”, concluiu Roberto de Lucena.

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Receba nossas Informações