Deputado quer Comissão de Direitos Humanos e Minorias focada em temas relevantes

Roberto de Lucena fez discurso sobre a CDHM no plenário da Câmara

Roberto de Lucena fez discurso sobre a CDHM no plenário da Câmara

O deputado federal Roberto de Lucena (PV-SP) conclamou os colegas da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) a não perder tempo com falsas acusações e conflitos de bastidores. O parlamentar lembrou que há “temas gravíssimos” na pauta da CDHM. 

Em discurso no plenário da Câmara Federal na quarta-feira, 03, Roberto de Lucena também contestou a ideia – lançada por grupos que têm atrapalhado os trabalhos da comissão – de que agora a CDHM é dominada por uma “conspiração evangélica”.

“A hipótese de que existe uma conspiração evangélica no comando da Comissão de Direitos Humanos é uma alucinação, um absurdo. Mais do que isso, o que alguns atores políticos têm feito com esse tema é extremamente irresponsável”, contestou o deputado federal.

Roberto de Lucena lamentou a medida que restringe o acesso do público às sessões da CDHM, mas apoiou a decisão por causa da necessidade de assegurar o bom andamento dos trabalhos da Comissão. Ele espera que agora a pauta da CDHM transcorra com naturalidade.

“Eu respeito manifestações, elas fazem parte do processo democrático, porém, o que percebíamos nas sessões da CDHM era a presença de pessoas que não estavam ali para debater ou criticar, mas apenas para atrapalhar”, destacou o parlamentar.

Roberto de Lucena ainda enfatizou que pode ter “posicionamentos contrastantes” com o presidente da CDHM, Marco Feliciano, mas reconhece que sua decisão foi acertada. “O presidente da Comissão colocou a necessidade de restringir, e embora eu lamente que tenhamos chegado a esse ponto, apoio integralmente sua decisão”, informou.

“Nós precisamos trabalhar! Há um conjunto de temas da maior gravidade, delicados, na pauta da CDHM. Na outra ponta estão as crianças, os indígenas, as mulheres vítimas de violência doméstica. A Comissão de Direitos Humanos tem legalidade para debater estes temas na Casa e devemos focar neles, sem perder tempo”, finalizou Roberto de Lucena.

 

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Receba nossas Informações