Deputado pede ação conjunta para melhoria da educação pública brasileira

Durante pronunciamento desta quarta-feira (21), o deputado federal Roberto de Lucena (PV-SP) mostrou sua preocupação com o último resultado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que revelou uma queda do desempenho das escolas públicas de 8,4% do total em 2009 para 7,9% no ano de 2010.

Entre as cem melhores escolas colocadas no exame, apenas treze são públicas. Dessas, quatro são colégios militares. “O resultado do Enem mostra as diferenças gigantescas entre o aluno da rede privada com o da rede pública. É evidente que não há chances de competitividade e as vagas no Ensino Superior acabam sendo preenchidas pelos alunos que puderam pagar uma base de qualidade”, afirmou o deputado.

Segundo ele, as greves sequenciais e a falta de aparelhamento e de estrutura são alguns entraves que acabam atrapalhando e desestimulado professores e alunos em todo o país.

Em reportagem exibida nesta terça-feira, 20 de setembro, no telejornal Jornal Hoje, da Rede Globo, foram mostrados exemplos dessa falta de atenção com a educação dos jovens.

“Salas caindo aos pedaços e infiltração, alunos assistindo a aula em pátios por não aguentar o calor, outros tomando choque elétrico ao tocar o quadro negro, instalações elétricas abertas e desencapadas. Um absurdo que põe em risco a vida de centenas de estudantes, pois esses problemas são pontuais em todo o Brasil”, desabafou o parlamentar.

Roberto de Lucena disse ainda que o fruto desse ciclo pode ser visto no resultado do Enem. “Vejam que a seqüência, desde a educação básica, é de obstáculos tanto físicos como de conteúdos”, alertou.

O deputado convidou a todos para um esforço concentrado para a melhoria da educação pública brasileira. “A educação não deve ser privilégio só de quem pode pagar. Ela é um bem comum e o Estado deve garantir esse direito a todas as camadas sociais, de forma igualitária e com qualidade. O resultado do ENEM mostra justamente um panorama diferente. Um panorama de exclusão”, concluiu

 

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Receba nossas Informações