Relatório que libera bebidas durante a Copa é questionado por Roberto de Lucena

Deputado Federal afirmou que a decisão é um retrocesso

O deputado federal Roberto de Lucena (PV-SP), vice-líder do Partido Verde, ocupou a tribuna, nesta sexta-feira (16/03), para mais uma vez demonstrar sua insatisfação com a liberação da venda de bebidas alcoólicas nos estádio de futebol durante a Copa do Mundo.

O deputado disse que foi surpreendido, com o parecer do relator, Deputado Vicente Candido (PT-SP). “No dia anterior a essa decisão do Relator, houve um acordo no Colégio de Líderes para a retirada do texto dessa proposta, que representa um importante retrocesso no processo que se tem construído em nosso País de enfrentamento ao alcoolismo”, disse.

Roberto de Lucena disse que o álcool é um dos grandes males deste País. “Um mal maior do que o crack, do que a cocaína, do que a maconha, pelo alcance social, porque o álcool está dentro das casas, está dentro das famílias, e é um componente sempre envolvido nas tragédias domésticas, nas tragédias familiares, nos acidentes de trânsito”, alertou.

O vice-líder do Partido Verde disse ainda que estranhou a decisão e que vai se posicionar, ativamente desse debate, bem como a Frente Parlamentar Evangélica, a bancada da família, a Frente Parlamentar da Família. “Nós estaremos aqui nos posicionando contra esse absurdo, quando, em nome de acordos econômicos de grupos poderosíssimos, o Brasil abre um precedente sobre algo que já era matéria vencida, e permite que o futebol, que é um esporte de massa, num campeonato internacional, num evento dessa envergadura seja relacionado em nosso País com a venda de bebidas alcoólicas”, desabafou.

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Receba nossas Informações