Deputado afirma que juros de cartões de crédito lesam o trabalhador

Roberto de Lucena afirmou que as administradoras de crédito devem acompanhar os bancos na redução dos juros

O vice-líder do Partido verde na Câmara e vice-presidente nacional da União Geral dos Trabalhadores (UGT), deputado federal Roberto de Lucena (PV-SP), afirmou os juros praticados pelas administradoras de cartões de crédito são exorbitantes e lesam o trabalhador brasileiro, durante o pronunciamento desta quinta-feira (10/5).

Roberto de Lucena destacou o início da campanha da UGT contra os altos juros cobrados pelos cartões de crédito, lançada na manhã da última quarta-feira com grande manifestação, reunindo mais de dois mil trabalhadores em frente à sede de uma das maiores operadoras de cartões de crédito, em São Paulo.

Dados da Associação Nacional dos Executivos de Finança apontam que as empresas de cartões de crédito adotam taxas médias mensais no crédito rotativo de 10,69%, o que equivale a 238,3% ao ano, chegando em alguns casos a números estratosféricos de mais de 400% ao ano.

“Não podemos aceitar, de braços cruzados, que grandes grupos financeiros lesem de forma descarada o trabalhador brasileiro. Digamos não aos juros estratosféricos”, conclamou o parlamentar, que ainda destacou o empenho da presidente Dilma Rousseff em pressionar, por meio dos bancos estatais, a redução dos juros cobrados pelas instituições financeiras no país. “A medida, merecedora de louvor, atingiu seu propósito e hoje o brasileiro pode contrair empréstimos pagando menos e até quitar suas dívidas de forma mais equilibrada”, disse.

Roberto de Lucena parabenizou a UGT e o presidente da instituição, Ricardo Patah: “Pela percepção da urgência e da justiça dessa bandeira que, na vanguarda do movimento, levanta”.

 

 

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Receba nossas Informações