Roberto de Lucena critica plano de demissões da GM em fábrica de São José dos Campos

 

O deputado federal Roberto de Lucena (PV-SP) criticou no plenário da Câmara Federal o plano de demissões da General Motors em São José dos Campos. O parlamentar destacou que as montadoras foram isentas de impostos durante a crise e ainda assim continuam a demitir.

O discurso proferido na tarde de quarta-feira (27/03) apontou para o fato de que os trabalhadores estão sendo demitidos mesmo após receber ajuda do governo federal. O dinheiro do plano de ajuda federal, segundo o deputado, está sendo usado agora para custear as demissões.

“No Brasil, apesar dessa política de demissão e exploração, as montadoras são fartamente privilegiadas pelo governo federal. Durante a crise internacional, o governo deixou de cobrar das montadoras R$ 26 bilhões em impostos, em razão do pacote de renúncia fiscal”, lembrou.

Roberto de Lucena informou que São José dos Campos é um polo de desenvolvimento no Vale do Paraíba, mas lá os trabalhadores da GM enfrentam momentos de grande tensão desde que veio à tona a notícia de que a montadora prepara um plano de demissão na fábrica local.

“As demissões fazem parte de um programa global da montadora norte-americana que busca produzir cada vez mais veículos com menos trabalhadores, pagando salários cada vez menores e retirando cada vez mais direitos. Na verdade, o Governo deveria exigir que as montadoras garantissem a manutenção dos postos de trabalho”, afirmou o deputado federal.

Roberto de Lucena disse ainda que manifesta sua solidariedade em nome da União Geral dos Trabalhadores (UGT), da qual é vice-presidente, e que fará o possível para que as famílias dos operários de São José dos Campos não sejam esquecidas.

 

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Receba nossas Informações