Deputado alerta para consumo excessivo de bebidas alcoólicas durante o carnaval

Parlamentar fez discurso em homenagem à Semana Nacional de Combate ao Alcoolismo

O vice-líder do Partido Verde na Câmara, deputado federal Roberto de Lucena (SP), fez um pronunciamento nesta quinta-feira (16/02), lembrando a comemoração da Semana Nacional de Combate ao Alcoolismo.

Iniciadas em 13 de fevereiro, as atividades da Semana estendem-se até o dia 19, incluindo campanhas educativas sobre os riscos e danos decorrentes do consumo de álcool, atos públicos, seminários e fóruns. A maior parte desses eventos ocorre em escolas da rede pública e privada, onde se concentra a população jovem.  Estão previstas, também, intervenções nas unidades de saúde, de forma a aumentar a qualidade de vida dos dependentes, já doentes crônicos.

A data de 18 de fevereiro foi instituída como Dia Nacional de Combate ao Alcoolismo, e as atividades concentram-se exatamente na semana que a inclui, ocasião em que os esforços se somam, para conscientizar a população de que o uso constante, descontrolado e progressivo de bebidas alcoólicas causa doenças como o câncer de língua, boca, esôfago, laringe, fígado e vesícula biliar, e também outros males como hepatite, cirrose, gastrite e úlcera, além de danos cerebrais irreversíveis e malformação congênita, quando usado durante a gestação.

Além disso, problemas como déficit de atenção, julgamento e controle, instabilidade das emoções, perda do julgamento crítico, confusão, vertigens, desequilíbrio, dificuldade na fala e distúrbios podem, comprovadamente, advir do consumo de álcool em excesso. Casos extremos incluem inércia geral, vômitos, incontinência urinária, coma e até mesmo morte.

“Todos esses efeitos, somados, causam brutal prejuízo às famílias, ao Estado e à sociedade”, disse o deputado.

Para Roberto de Lucena, esta data importante ocorre às vésperas de uma das maiores festas populares do país. “O carnaval é a festa pagã que, tradicionalmente, é acompanhada pelo descontrole de algumas situações, entre elas o consumo excessivo de álcool, principalmente entre os jovens”, alertou.

E acrescentou: “Faço um apelo às famílias que observem seus entes neste período e os aconselhe a não passar dos limites. Que as pessoas que venham a consumir álcool durante a folia de momo desistam da ideia de dirigir logo depois, passando o veículo a outra pessoa sóbria ou utilizando o serviço público de transporte. Façamos desse carnaval um período de tranquilidade, sem excessos e que a alegria não se transforme em desgraça”, conclamou.

 

 

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Receba nossas Informações