Deputado diz que Câmara se curvou diante da FIFA e da indústria da bebida

Roberto de Lucena lamentou que a decisão sobre a liberação de bebidas alcoólicas nos estádios da Copa seja tomada pelos Estados

O vice-líder do Partido Verde na Câmara, deputado Roberto de Lucena (SP), pronunciou-se sobre sua insatisfação em relação à liberação de bebidas na Copa de 2014, que será realizada no Brasil. O parlamentar lamentou a transferência da responsabilidade sobre liberação da venda de bebidas alcoólicas para os Estados e afirmou que os argumentos contrários e os insistentes apelos não foram ouvidos e não foram suficientes para convencer o Plenário.

“Nós cometemos um erro quando nos curvamos aos interesses da FIFA e aos interesses da poderosa indústria da bebida alcoólica. A questão não é o ato. A questão é o gesto. Não é questão de fé. Não se passa nem de longe pela implicância da bancada evangélica, absolutamente. A questão é de saúde pública”, afirmou o deputado.

Roberto de Lucena disse ainda que não se pode  retroceder no enfrentamento feito ao alcoolismo. “Aliás, o alcoolismo é um dos grandes males sociais do Brasil. Estamos falando de algo mais grave, mais danosos, inclusive, do que a maconha, a cocaína, o crack, porque a bebida alcoólica entra nos lares, está no seio das famílias e é um componente quase sempre presente quando se tem uma ocorrência de violência doméstica, de desastres e de tragédias”, alertou.

 

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Receba nossas Informações