Corrupção deve ser considerada crime hediondo

CorrupçãoNas últimas semanas, foram deflagrados vários casos de corrupção envolvendo políticos, autoridades e empresários, especialmente aqueles evidenciados na Operação Lava-Jato. Para o deputado federal Roberto de Lucena (PV/SP) é necessário que se endureça a pena para os crimes de corrupção, a fim de coibir práticas tão contrárias à democracia e à transparência pública.

“Todos os dias a sociedade brasileira é surpreendida com sucessivos escândalos de corrupção, que escandalizam todas as pessoas honestas e trabalhadoras deste país. A falta de respeito com a coisa pública, bem como com os recursos provenientes do trabalho de todos os brasileiros, alastrou-se como um câncer, envolvendo desde os altos escalões do governo federal até autoridades municipais que fiscalizam as atividades diárias do cidadão”, enfatizou o deputado.

Nesse sentido, o parlamentar vem trabalhando no Congresso para dar celeridade ao Projeto de Lei de sua autoria, que torna crime hediondo a prática da corrupção. Trata-se do PL de n.º 2489/2011 que acrescenta inciso VII-C no artigo 1º da Lei nº 8.072/90 (Lei de Crimes Hediondos).

“Os crimes de corrupção têm um potencial lesivo à sociedade maior do que outros crimes comuns. Por esse motivo, os crimes de concussão, corrupção ativa e passiva devem ser incluídos no rol dos crimes hediondos, a fim de desestimular tais práticas nocivas que prejudicam toda a nação brasileira”, afirmou o parlamentar. O PL de Lucena tem regime prioritário de tramitação e está sujeita à apreciação do Plenário da Câmara dos Deputados.

Texto: Izys Moreira – Assessoria de Imprensa

Foto: divulgação da internet

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Receba nossas Informações