Comissão de Seguridade e Família debaterá contaminação em Santo Amaro da Purificação

Audiência Pública sugerida pelo deputado federal Roberto de Lucena busca soluções para a situação do município baiano considerado o mais poluído do mundo por chumbo

A Comissão de Seguridade Social e Família, por meio do requerimento do vice-líder do Partido Verde na Câmara, deputado federal Roberto de Lucena (SP), vai voltar a discutir a situação dos trabalhadores contaminados por chumbo na cidade baiana de Santo Amaro da Purificação, nesta terça-feira, dia 26 de junho, às 14h30, no Plenário 7.

Segundo estudos da Universidade Federal da Bahia, a cidade é a mais poluída do mundo pela incidência do metal, vazado depois de 30 anos de operação na cidade, de 1960 a 1993, da Companhia Brasileira de Chumbo (Cobrac), subsidiária da empresa francesa Penarroya Oxide.

As atividades da indústria resultaram na contaminação do município do Recôncavo baiano com toneladas de rejeito e escória, uma mistura de terra com alta concentração de chumbo. Desde o início da operação, a empresa foi alvo de inúmeras reclamações por contaminação ambiental e mortes de animais. E agora, mesmo após o encerramento das atividades, problemas de saúde graves são relatados pela população e por ex-trabalhadores da companhia.

Autor do pedido para a realização da audiência pública na Comissão de Seguridade Social, o deputado Roberto de Lucena (PV- SP) espera que o debate chame atenção para o drama vivido por Santo Amaro: “Todo o município é vítima, porque todo mundo tem um parente, familiar, conhecido, ente querido contaminado. A primeira coisa a fazer é dar voz a essas pessoas. Por isso, essa audiência”.

São esperados para a audiência o diretor do Departamento de Vigilância em Saúde do Ambiente e Saúde do Trabalhador do Ministério da Saúde, Guilherme Franco; os senadores Walter Pinheiro e Paulo Paim; o presidente da Associação das Vítimas da Contaminação por Chumbo, Cádmio, Mercúrio e outros elementos químicos (AVICCA), Adaílson Pereira Moura; e um representante do Ministério do Meio Ambiente.

 

Com informações da Rádio Câmara.

 

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Receba nossas Informações