Caso Bernardo: Câmara dos Deputados deve rediscutir alguns pontos do ECA

Bernardo Boldrini, de 11 anos, foi encontrado morto no RSA Câmara dos Deputados deverá rediscutir alguns pontos do Estatuto da Criança e do Adolescente, afirma o deputado federal Roberto de Lucena (PV-SP), que tem acompanhado com atenção os desdobramentos do caso de Bernardo Uglione Boldrini, de 11 anos, encontrado morto no interior do Rio Grande do Sul, em 14 de abril. A polícia investiga se há participação da madrasta e do pai do garoto no crime.

Com o objetivo de proteger a vida de crianças, que, como Bernardo e tantos outros, passam diariamente por circunstâncias semelhantes em todo o Brasil, o deputado  informou ontem (23/04) que pretende apresentar duas propostas legislativas na próxima semana.

Roberto de Lucena considera intrigante que Bernardo, segundo se constatou, tenha procurado ajuda num centro de direitos da infância. Em entrevista à imprensa, a promotora da infância e juventude de Três Passos, Dinamárcia Maciel, afirmou que o garoto havia procurado a Justiça em janeiro passado e feito um pedido para morar com outra família, o que provocou a instauração de um processo investigativo, mas a Justiça decidiu manter a guarda do menino com o pai.

A avó de Bernardo se ofereceu para ter a guarda provisória do menino. No entanto, o pai foi chamado pela promotora e se mostrou muito interessado em restabelecer o vínculo com o filho e, segundo a promotora, a decisão da Justiça em manter o garoto sob a guarda do pai é a mais comum.

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Receba nossas Informações