Dia Mundial do Meio Ambiente – Temos muito a celebrar

Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados e Senadores, convidados e amigos presentes.
 
 É uma elevada honra ocupar esta Tribuna para, em nome do meu Partido, o Partido Verde, nessa tão importante Sessão Solene do Congresso Nacional celebrar o  Dia Mundial do Meio Ambiente.
 
Quero nessa oportunidade cumprimentar aos autores do Requerimento que propôs essa Sessão Solene e todos aqueles que, em todo o Brasil, formam conosco uma grande corrente de resistência em defesa da vida – e da vida com qualidade do planeta e no planeta.  
 
 
Senhor Presidente, mesmo que nessa data de hoje não tenhamos muito o que comemorar temos, sim, muito a celebrar.
 
E eu celebro!
 
Celebro a vida! Celebro o planeta! Celebro atitudes responsáveis e conscientes de potências como a  Alemanha, que mandou uma mensagem, de esperança ao mundo quando decidiu, radicalmente, romper com o modelo de energia buscado nas usinas atômicas em seu país e celebro a consciência ambiental que tem sido despertado nas pessoas, em todas as camadas sociais, que se aperceberam de que não deviam ficar no aguardo de grande soluções, de grandes tomadas de posições de quem pode fazer muito, mas que a somatória dos pequenos gestos, dos detalhes, pode fazer uma grande diferença.
 
Datas como essa e bem recentemente, no dia 27 de maio, o Dia da Mata Atlântica, são oportunidades em que as multidões se organizam com o objetivo de celebrar a natureza, fazer suas reflexões; manifestar  a sua indignação; registrar os seus protestos; fazer as uas cobranças e avaliações.
 
Mas, Senhor Presidente, infelizmente, ao fecharem-se as cortinas, apagarem-se as luzes, acabarem os espetáculos vamos dormir e parece que no dia seguinte as mensagens, as promessas, os compromissos são por muitos esquecidos.
 
Neste ano, a Câmara dos Deputados perdeu a oportunidade de presentear o Brasil e o mundo com um Novo Código Florestal que fosse uma legislação da vanguarda, que mantivesse as conquistas construídas ao longo dos últimos anos e sinalizasse para o futuro com garantias a essa geração e às futuras gerações,  o que sinceramente esperamos que o Senado Federal – sendo sensível como não foi a Câmara às vozes que vieram das ruas, da sociedade organizada, dos jovens, dos universitários dos ambientalistas,  da comunidade científica, enfim, corrija os equívocos que nós fomos capazes de aqui corrigir.
 
Neste ano também, Senhor Presidente, temos a lamentar a recente  perda de vidas humanas – a morte de quatro grandes defensores de nossas matas e de nossa biodiversidade, que foram brutalmente assassinados.
 
Tombaram no bom combate, no Estado do Pará: José Cláudio Ribeiro e sua esposa Maria do Espírito Santo. No Maranhão: o líder quilombola Flaviano Pinto Neto. Já em Rondônia a vítima foi Adelino Ramos. Todos eles vítimas da covardia e da crueldade dos que desmatam e destroem nossas florestas.
 
 
E que esta Sessão Solene do Congresso Nacional, faço  registrar a minha  homenagem póstuma e a homenagem da Bancada do Partido Verde, na Câmara dos Deputados,  aos nossos bravos guerreiros enviando aos seus familiares e entes queridos o nosso respeito a nossa solidariedade e o reconhecimento a tudo quanto estes nossos mártires fizeram pelo Brasil
 
 
Que fique consignado, que não descansaremos enquanto as investigações sobre aquelas mortes não forem finalizadas levando os culpados a severa punição, sejam eles quem forem.
 
Que as famílias daqueles bravos guerreiros saibam, que a Bancada do Partido Verde na Câmara e no Senado estará atenta e clamando por justiça.  
 
 
Senhor Presidente, não quero terminar este discurso com a imagem do “profeta do caos e da desesperança”, pelo contrário, a esperança é que nos move e nos faz acreditar que ainda é possível mudarmos a crítica realidade que nos cerca.
 
E, saibam, senhores convidados, que nossa esperança é renovada todos os dias quando nos lembramos que de norte a sul deste imenso país tem muita gente comprometida protagonizando  grandes  iniciativas  que visam a proteção do meio ambiente.
 
Basta darmos uma olhada aqui mesmo neste Plenário, nesta Sessão Especial e veremos quantas pessoas comprometidas, quantas instituições sérias e quantos projetos e programas ambientais  bem sucedidos temos em nosso país.
 
A todos vocês nossos cumprimentos e nossa admiração. São iniciativas como as de vocês que nos fazem prosseguir sempre.
 
E neste sentido, me permitam fazer um destaque especial a um dos projetos cuja sede fica em minha cidade, na linda cidade de Arujá, no Estado de São Paulo.  
 
Trata-se da ONG Capivari Monos que tem como lema  “semear a conservação” e para isto mantém um viveiro florestal para produção de mudas de espécies da flora nativa, priorizando a qualidade das mudas e a diversidade de espécies.
 
A instituição busca semear não apenas sementes desta rica diversidade de plantas que nossas florestas possuem,  mas semear também valores, princípios e consciência sobre a importância da conservação e recuperação da  biodiversidade, bem como do desenvolvimento sustentável realizando constantes treinamentos e capacitações com recursos humanos da região para as atividades necessárias de reflorestamento.
 
Aqui, abraçando os dirigentes da instituição Capivari Monos, abraço também a todas as instituições ambientalistas de nosso país, e abraço também  a todos os seus dirigentes e voluntários que não medem esforços para a proteção do planeta.
 
Quero Senhor Presidente também fazer menção ao nosso Programa Aceno verde.
 
Trata-se de uma iniciativa nossa, inédita, de fazer a natureza uma reparação, calculado o custo ambiental de nossa campanha eleitoral e dos quatro anos de mandato, plantando cerca de cinco mil mudas de árvores nativas nos 431 municipios do Estado  de São Paulo, onde tivemos, através do voto a procuração para representar o Estado na Câmara Federal.
Essa ação foi desenvolvida no dia ontem, simultaneamente, com a coordenação de minha equipe e a colaboração direta de milhares de jovens da Igreja O Brasil Para Cristo – estabelecendo  assim o primeiro mandato carbono zero do Brasil!
 
  
 
O Programa  Aceno Verde tem sido uma das mais ricas experiências de minha vida, pois,  no contato direto com jovens e adolescentes, descobri que os bons  ainda são maioria. Descobri que em todas as cidades de meu Estado jovens estão ávidos por fazer algo pelo nosso planeta. Jovens estão dispostos a proteger e a zelar o meio ambiente.
 
Este final de semana estive na cidade de Campinas plantando centenas de mudas de árvores ao lado da Vereadora Leonice da Paz e do Vereador Vicente, de meu Partido e de dezenas de crianças. Que emoção!  Quero especialmente me referir ao caso da menina Yasmim, que participou do plantio. Uma menina de 13 anos, que uma lesão no cérebro a fez tetraplégica. 
 
 
Senhor Presidente, que tenhamos a oportunidade de comemorarem os próximos  Dias e a Semanas do Meio Ambiente com mais resultados, mais conquistas e muita preservação.
 
Viva o Dia Mundial do Meio Ambiente, Viva a Semana Nacional do Meio Ambiente.
 
Era o que tinha a dizer
 
Deputado Roberto de Lucena (PV/SP)
 

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Receba nossas Informações