​Sessão solene pelo dia do índio leva autoridades ao plenário da Câmara

A Câmara realizou hoje (19) sessão solene em comemoração ao Dia do Índio. A sessão foi proposta pelos deputados Roberto de Lucena (PV-SP) e Padre Ton (PT-RO). Roberto de Lucena lembrou que a data já é celebrada em todo o País, com apresentações, exposições  e festas.

Para o deputado, além das comemorações, o momento também exige uma reflexão sobre a importância de se preservar a cultura indígena e manter os índios em suas terras. O evento aconteceu durante toda a tarde no Plenário Ulysses Guimarães.

​Durante a sessão, o deputado lembrou que os indígenas foram submetidos a cinco séculos de desrespeito e ações que diminuíram suas populações. Hoje, um dos principais problemas, segundo o parlamentar, é a exploração predatória de recursos naturais em terras dessas comunidades, além da violência crescente contra os povos indígenas.

Violação de direitos

​O parlamentar afirmou que não há muito o que comemorar no Dia do Índio diante do crescimento assustador da violência contra as crianças indígenas. “Relatos de violação de direitos de crianças indígenas são cada vez mais frequentes em publicações de organizações que trabalham na defesa dos povos indígenas”, denunciou Roberto de Lucena.

​“Aos pequenos índios do Brasil está sendo negada a garantia de direitos fundamentais. O Estado brasileiro deve estar atento à questão indígena e cumprir rigorosamente com seus deveres. Nós defendemos a vida e a família, inclusive das etnias indígenas”, finalizou. O deputado Márcio Junqueira (DEM-RO) também afirmou que ” é hora de o Estado brasileiro parar de negligenciar com os direitos das crianças indígenas”.

De acordo com o comandante Rocindes, coronel aviador da Aeronáutica, que representava a Unievangélica na sessão solene, a política indigenista é uma questão global e prioritária que ainda merece amplo debate. “Lutamos por uma política que considere todas as necessidades dos povos indígenas, voltada para um desenvolvimento que lhes dê cidadania e dignidade, integrados à comunidade nacional”, defendeu.

O procurador da República Guilherme Schelb  fez um apelo pela vida das crianças indígenas, durante a sessão. “Infelizmente, mesmo no órgão que represento, que é o Ministério Publico Federal, não se tem, às vezes, o respeito e a dignidade que vocês  merecem”, lamentou criticando aqueles que aceitam a morte de crianças indígenas como forma de expressão cultural de uma tribo.

O cacique Raoni, líder indígena mais antigo do País, também esteve presente e aproveitou o evento para fazer um apelo à presidenta Dilma Rousseff  para que o Governo Federal dê prioridade às necessidades dos índios brasileiros. “Queremos respeito, saúde, educação e responsabilidade com nossas terras”, exigiu.

A índia Ysani Kalapalo, indicada para receber o prêmio Nobel da Paz 2013, fez questão de usar a tribuna para homenagear o cacique Raoni. “Ele é o nosso maior exemplo de luta pelos povos indígenas. Não podemos esquecer sua incansável luta para garantir a nossa dignidade”, disse.

O pastor Jhonatan Terena, representante do Conselho Nacional de Pastores e Lideres Indígenas Evangélicos – CONPLEI, ressaltou, durante a sessão, o trabalho do Conselho na defesa dos povos indígenas. “Temos dado a nossa contribuição e agradecemos a Deus porque Ele tem levantado homens e autoridades para defender a causa do índio”, falou.

Roberto de Lucena ressaltou que o Brasil é um dos únicos países que ainda preserva os povos nativos. “A sessão solene foi uma grande oportunidade de reafirmação do nosso compromisso com os povos indígenas”, disse.

Ao finalizar seu pronunciamento, o deputado falou ao público que lotou ao plenário da Câmara sobre a existência de um único Deus. “Não existe um Deus dos brancos e um Deus dos índios. Somos todos filhos de um único Deus, o Deus da terra, da natureza, o Deus que criou todos nós!”

Ao final da sessão solene, foi lançada a Campanha Nacional “Criança Indígena, Eu Me Importo”. A campanha é uma iniciativa da ATINI – Voz Pela Vida, coalizão formada por índios e brasileiros que atuam na defesa dos direitos das crianças indígenas em situação de risco.

Também participaram da solenidade o cacique Natanael Munducuru;  o representante dos Indios Isolados/Amazônia, Muuadi Suru Xihá; o presidente da Missão Novas Tribos do Brasil, Edward Luz; o índio acadêmico da  Unievangélica, Matis do Amazonas; a familia do deputado Henrique Afonso, a criança indígena Kanhu Kamayurá e outros parlamentares.

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Receba nossas Informações