fbpx

Seminário sobre o envelhecimento seguro da CIDOSO será interativo

A Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa (CIDOSO) da Câmara dos Deputados, em conjunto com o Laboratório Hacker, irá transmitir o seminário sobre o envelhecimento seguro de forma interativa. Durante a programação, os internautas poderão acessar o link http://edemocracia.camara.gov.br/web/eventosinterativos/bate-papo/-/bate-papo/sala/53101 e participar por meio de uma sala de bate-papo online. A ideia é ampliar o debate com a sociedade, especialmente com aqueles que não poderão estar presentes no seminário. Sob o tema “Idoso: Direitos e Garantias para um Envelhecimento Seguro”, o evento irá acontecer amanhã, dia 08 de novembro, a partir das 9h, no Auditório Nereu Ramos da Câmara Federal.

_mg_2506_editada_okO presidente da CIDOSO, deputado Roberto de Lucena (PV/SP) enfatiza a importância de aprofundar o assunto. “O Brasil está envelhecendo numa velocidade maior do que se imagina. Enquanto a quantidade de pessoas idosas se duplicará em todo o mundo até o ano de 2050, essa mesma população será triplicada no Brasil. A porcentagem atual de idosos no Brasil corresponde a 12,5% da população e deve alcançar os 30% até a metade do século. Já estamos a caminho da chamada ‘nação envelhecida’. Temos que nos preparar para esse futuro”.

Foram convidados para o debate: o médico e presidente do Centro Internacional de Longevidade no Brasil (ILC-Brasil), Alexandre Kalache; o secretário-adjunto da Secretaria de Direitos Humanos do Ministério da Justiça, embaixador Sílvio José Albuquerque e Silva; o presidente do Sindicato dos Aposentados, Pensionistas e Idosos da União Geral dos Trabalhadores (SINDIAPI-UGT), Natal Leo; a jornalista e blogueira do Portal dos Aposentados, Miriam Stein; entre outras autoridades.

Durante o seminário, haverá a divulgação do livro “Histórias de Muitas Vidas”, que reúne pequenas biografias de nonagenários do município de Veranópolis/RS. Conhecida como Terra da Longevidade, Veranópolis possui 15,3% da população acima de 60 anos – enquanto a média nacional é 10,8%. A expectativa de vida chega a 75,3 anos na cidade.

Texto: Izys Moreira – Assessoria de Imprensa
Foto: Danielle Silveira