fbpx

Representantes das Organizações da Sociedade Civil são ouvidos por membros de comissão que fiscaliza gastos públicos

Representantes de organizações da sociedade civil que fiscalizam gastos públicos foram ouvidos por membros da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle (CFFC) da Câmara dos Deputados. A reunião que aconteceu na tarde desta quarta-feira, 02, se deu por requerimento do presidente da comissão, Deputado Federal Roberto de Lucena (Podemos/SP).

O depoimento entusiasmado do presidente do Observatório Social do Brasil Ney da Nobrega deu tom à reunião. “É a primeira vez que representantes de ONGs são ouvidos por deputados. Podemos dizer que hoje é uma data histórica para nós e para o Brasil. Nós nunca tínhamos sido chamados por deputados para tratar das nossas demandas. Aproveito para agradecer a oportunidade e dizer que não somos vilões das autoridades públicas, pelo contrário, nós estamos dispostos e queremos contribuir para o melhor funcionamento da máquina pública”, disse.

O presidente da Transparência Brasil Manoel Galdino parabenizou a iniciativa da Comissão. “Ficamos muito felizes com o convite. É a primeira vez que estamos aqui na Câmara dos Deputados para discutir o controle dos gastos públicos nesse nível e como convidados”, afirmou.

o representante da Open knowledge Brasil e criador da Operação Serenata de amor Irio Irineu, também destacou o convite. “Muito bom poder falar com vocês. Já havíamos sido ouvidos antes em outras oportunidades e por outros meios, mas por deputados essa é a primeira vez”garantiu.

A presidente da Auditoria Cidadã da Dívida Maria Lúcia Fattorelli, falou da falta de transparência na constituição da dívida pública brasileira e o que isso representa para a sociedade por ser um terço do orçamento federal.

Segundo Roberto de Lucena, é muito importante que os membros da CFFC recebam as contribuições das organizações que representam a sociedade brasileira. “Foi decidido com os membros da Comissão que para além da função de fiscalização, vamos atuar na prevenção da corrupção aperfeiçoando os instrumentos que possam contribuir para a transparência e eficiência da gestão pública”, explicou.

Na ocasião, os representantes das ONGs relataram a dificuldade encontrada por eles para acessar informações públicas como cronogramas de obras públicas, valores das obras e até informações básicas como o endereço de onde estão sendo executadas obras relatadas em editais públicos. “A impressão que nós temos é que a administração federal não fiscaliza o que está sendo feito com os recursos públicos”, destacou Manoel.

Nos encaminhamentos, o Deputado Roberto de Lucena reconheceu o resultado positivo da reunião e anunciou as iniciativas que serão adotadas como requerimentos de informações, indicações, audiências públicas e propostas de fiscalização e controle a serem pautados nas próximas reuniões da CFFC.

Participaram da reunião também o Deputado Federal Nelson Marquezelli (PTB/SP) e o Deputado Federal Izalcy (PSDB/DF).

Roberto de Lucena Debate Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes em Santos