fbpx

Lucena explica sua mudança para o Podemos: “Defender a agenda moral é inegociável”

Depois de dois mandatos como parlamentar na Câmara dos Deputados pelo Partido Verde (PV), Roberto de Lucena anunciou sua mudança para o partido Podemos (PODE) a fim de fazer parte de um novo projeto para o Brasil.

O pastor e deputado federal define sua trajetória no PV como bem-sucedida, mas revela que algumas discordâncias motivaram sua migração partidária. “Tínhamos divergências principalmente em relação à agenda moral, por exemplo, a defesa de descriminalização da maconha e do aborto”, disse em entrevista ao Guiame.

Durante o período no PV, Lucena era amparado pela “cláusula de consciência”, que permitia aos parlamentares realizarem a defesa de sua convicções na agenda moral sem sofrerem sanções por parte da direção partidária. Por outro lado, ele sentia que causava constrangimento a alguns companheiros devido às suas convicções.

“Pelo respeito a estes companheiros e também porque eu preciso estar num partido que tenha um projeto de país, nos deslocamos na janela de migração partidária para o Podemos, um partido onde a defesa das minhas convicções em relação à agenda moral não cria constrangimento”, justificou o parlamentar.

Se envolver em um projeto de país, para Lucena, foi um dos grandes atrativos do Podemos. “Não se trata de um projeto inconsequente ou sem consciência das dificuldades que o Brasil enfrenta. Nós temos que pagar o preço, mas este preço é absolutamente necessário para que possamos fazer essa transição”, explica.

Fonte: Portal Guiame