fbpx

“Índios não querem privilégios, querem apenas os direitos que lhes são inerentes”, diz deputado

Um dos autores do requerimento da sessão solene em homenagem aos 50 anos da Funai e em comemoração ao Dia do Índio, o deputado federal Roberto de Lucena (PV-SP) afirmou que os índios não querem privilégios, mas apenas os direitos que lhes são inerentes. “Eles lutam por uma demanda justa, como a demarcação de terras e por direitos sociais, e nós devemos isso a eles. O apoio as causas indígenas representam a preservação do nosso futuro e das nossas raízes”, disse o parlamentar. A solenidade ocorreu, nesta manhã (19), no Plenário da Câmara dos Deputados.

Segundo Lucena, o Estado tem o dever de garantir políticas públicas que preservem a infância, a saúde dos indígenas, especialmente da população idosa.  Ele defende o fortalecimento da Funai, a qual classifica como guardiã dos direitos sociais dos povos indígenas. “A Funai carece hoje de estrutura e de recursos. Seu orçamento precisa de novo incremento para que a entidade faça o seu papel inerente”, ressaltou o vice-líder do PV.

Ele citou alguns avanços conquistados na saúde indígena e no combate à mortalidade infantil, no entanto, relembrou que o Brasil precisa enfrentar questões culturais como o infanticídio. “A ONU está cobrando o enfrentamento por parte do nosso país a esta causa. Há um esforço nesta Casa para oferecer apoio às mães que se recusam a exterminar bebês que nascem com doenças, deficiência física ou gêmeos, mas precisamos de políticas mais consistentes”, destacou Roberto de Lucena.

O presidente da Funai, Antonio Fernandes Toninho Costa, apelou para que a Câmara coloque em votação projetos importantes para os povos indígenas que estão com a tramitação travada há anos. “Peço a efetiva implementação de políticas públicas que visem a preservação dos nossos povos indígenas”, disse Costa.

Segundo dados do Censo Demográfico realizado pelo IBGE em 2010, a atual população indígena brasileira é de 896,9 mil indígenas. De acordo com a pesquisa, foram identificadas 305 etnias, das quais a maior é a Tikúna, com 6,8% da população indígena. 

 

 

 

Mais informações:

Camila Cortez

Assessora de imprensa do deputado federal Roberto de Lucena (PV-SP)

61 98133-2020/ 4141-7045