fbpx

Em Dia Mundial do Meio Ambiente, Roberto de Lucena destaca conscientização social

Neste Dia Mundial do Meio Ambiente, 05, o deputado federal Roberto de Lucena (Pode/SP), que é autor de diversos Projetos de Lei que propõem iniciativas legislativas que versam sobre o tema, ocupou a tribuna para destacar a importância da conscientização social com relação à agenda.

Na ocasião, o deputado destacou a oficialização do “Podemos Verde” a ser realizada no próximo dia, 11, em sua sede nacional, em São Paulo. “Essa iniciativa do partido ao qual sou filiado é uma demonstração do seu inequívoco compromisso com a agenda da sustentabilidade. Eu comemoro isso porque a luta em defesa do meio ambiente não pertence a um grupo, um partido, um povo; ela é de todos, é global e imprescindível”, destacou.

Roberto de Lucena lembrou também a tragédia de Mariana, que ocorreu em 2015, com o rompimento de uma barragem de rejeitos de mineração, em Minas Gerais e ainda a contaminação por chumbo e cádmio aos moradores da cidade de Santo Amaro da Purificação, na Bahia, por uma fábrica francesa que se instalou na região. “O que efetivamente fizemos com o que aconteceu em Mariana? E porque não nos unimos ao povo de Santo Amaro da Purificação – maior caso de contaminação por chumbo e cádmio da nossa história?” Indagou.

O deputado defendeu ainda a causa indígena, a qual ele denominou de “guardiões da floresta”. “Enquanto estamos aqui, dezenas de indígenas estão na mata, no Maranhão, lutando contra os desmatadores e posseiros. Muitos deles têm a sua cabeça a prêmio. Quem matá-los ganha uma recompensa”.

Como presidente da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle, Lucena afirmou que dará prosseguimento ao tramite de denúncias que têm chegado à Comissão. “Os índios não tem recebido o suficiente apoio da Funai, do governo federal e de ONGs que recebem recursos milionários e , que não se transformam em benfeitorias para os povos indígenas”, disse.