fbpx

Deputados visitam iniciativas em SP para melhoria da qualidade de vida dos idosos

regina-celi-assumpcaoA experiência dos centros de convivência para idosos, dos centros dia e das vilas dignidade são alguns dos projetos que a Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa da Câmara dos Deputados conheceu no estado de São Paulo, na sexta-feira (11).

Em visita à Secretaria de Desenvolvimento Social, os deputados Roberto de Lucena (PV-SP), presidente da comissão, e a deputada Leandre (PV-PR), vice-presidente, ouviram detalhes sobre as ações do estado. Depois, eles foram conhecer de perto as cidades que aplicam os programas de valorização do idoso.

A secretária-executiva do programa SP Amigo do Idoso, Marly Cortez, informou que já foram inaugurados 55 Centros Dia, que atendem cerca de 5 mil pessoas idosas, tanto independentes quanto aquelas com dependência reduzida ou acentuada.

Por meio de convênio com municípios, também foram entregues 17 vilas dignidade, que totalizam 336 casas para beneficiarem 356 idosos. Essas vilas são compostas por residências localizadas em condomínios, com disponibilidade de equipamentos comunitários, como academia, horta e salão de convivência.

O estado também disponibiliza o Cartão Vida Ativa para 3 mil idosos, que recebem R$ 57 para prática de esportes.

Marly explicou que o governo local elabora um mapa do envelhecimento do estado. Para isso, foi montado um sistema de monitoramento on-line, no qual o município insere as ações desenvolvidas em prol dos idosos e encaminha a comprovação dessas iniciativas para a secretaria.

regina-celi-assumpcao2Exemplos positivos
De acordo com a deputada Leandre, o objetivo das visitas é conhecer e divulgar iniciativas que tornem o envelhecimento uma conquista e não um transtorno. “A comissão quer ser um local para concentrar os exemplos positivos que favoreçam essa transição demográfica que ocorre no Brasil.”

Leandre acrescentou que o colegiado, criado em maio deste ano, além de analisar projetos sobre idosos, pretende aproveitar experiências dos estados. “São pontos de referência para criar políticas nacionais de atendimento aos idosos”.

A expectativa é que o Brasil concentre 73 milhões de idosos em 2020. Para a deputada, é preciso mudar o modelo atual, de assistência, para o de prevenção, a fim de diminuir o custo da saúde.

regina-celi-assumpcao3Selo
O selo Cidade Amiga do Idoso é umas das iniciativas que chamou a atenção dos integrantes da comissão. O título é concedido a municípios que cumprem metas para melhoria da qualidade de vida da população idosa, como ações de prevenção de queda, a garantia de vacinação e a criação do Conselho Municipal do Idoso.

Para ser agraciado com o selo, a cidade tem de cumprir 6 ações obrigatórias e escolher 4 entre 30 eletivas, uma de cada pilar do programa, que são: saúde, educação, prevenção e participação.

Dos 645 municípios de São Paulo, 200 já receberam o selo. A comissão visitou dois deles: Arujá, que atende aproximadamente 200 idosos nos centros dia e de convivência; e Mogi das Cruzes, que possui centros dia e vilas dignidade.

Audiência pública
O deputado Roberto de Lucena assinalou que a comissão deve promover audiência pública com representantes do governo paulista, a fim de levar para os demais parlamentares os resultados obtidos pelas iniciativas visitadas na sexta-feira.

Reportagem e Fotos – Regina Céli Assumpção
Edição – Marcelo Oliveira
Agência Câmara Notícias