fbpx

Comissão do Idoso realizará seminário sobre o envelhecimento seguro

editadaimg_8917_escolhidaA Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa (CIDOSO) da Câmara dos Deputados, juntamente com o Centro de Estudos e Debates Estratégicos (Cedes), irá realizar um seminário para tratar sobre o envelhecimento seguro da população brasileira. Sob o tema “Idoso: Direitos e Garantias para um Envelhecimento Seguro”, o evento irá acontecer no dia 08 de novembro de 2016, a partir das 9h, no Auditório Nereu Ramos da Câmara Federal.

“O Brasil está envelhecendo numa velocidade maior do que se imagina. Enquanto a quantidade de pessoas idosas se duplicará em todo o mundo até o ano de 2050, essa mesma população será triplicada no Brasil. A porcentagem atual de idosos no Brasil corresponde a 12,5% da população e deve alcançar os 30% até a metade do século. Já estamos a caminho da chamada ‘nação envelhecida’. Temos que nos preparar para esse futuro”, afirmou o presidente da CIDOSO, deputado Roberto de Lucena (PV/SP), que foi quem requereu a realização do seminário.

O seminário contará com a palestra do médico e presidente do Centro Internacional de Longevidade no Brasil (ILC-Brasil), Alexandre Kalache, considerado o mais importante especialista em envelhecimento no país e um dos principais no mundo. “Daqui a 15, 20 anos vamos pegar o dicionário e ler o que é gerontolescência da mesma forma que lemos hoje o que é adolescência. A adolescência dura cinco ou seis anos, mas a gerontolescência será um período muito mais longo, de 25, 30 anos, iniciado a partir dos 55, 60 anos. Imagine esse tempo todo para experimentar, se rebelar, virar a mesa”, afirmou.

Histórias de Muitas Vidas
Durante o seminário, haverá o lançamento do livro “Histórias de Muitas Vidas”, que reúne pequenas biografias de nonagenários do município de Veranópolis/RS. A autoria desta publicação é da prefeitura e do Centro Cultural da cidade. Conhecida como Terra da Longevidade, Veranópolis possui 15,3% da população acima de 60 anos – enquanto a média nacional é 10,8%. A expectativa de vida chega a 75,3 anos. Segundo o Atlas do Desenvolvimento Humano, o Índice de Desenvolvimento Humano (IDHM) é de 0,773 – o que situa o município na faixa superior desse indicador. Longevidade é a dimensão que mais contribui para o IDHM, seguida de renda e educação.

Desde o início dos anos 90, os moradores conquistam longevidade com qualidade de vida ao cultivar hábitos saudáveis que não se restringem apenas à alimentação. Esse conceito inclui atividade física, repouso, lazer, vida familiar e convivência social, além da fé e valorização do envelhecimento. Chegar fácil aos 80 anos vendendo saúde e alegria em Veranópolis já ganhou estudos acadêmicos e manchetes de jornais e, inclusive, a visita de uma comitiva da CIDOSO. O presidente da Comissão, deputado Roberto de Lucena (PV/SP), e a vice-presidente, deputada Leandre (PV/PR), estiveram na cidade para coletar informações e estudos sobre o envelhecimento ativo com qualidade de vida, a fim de corroborar com as proposições e políticas públicas voltadas à pessoa idosa na Câmara Federal.

Texto e foto: Izys Moreira – Assessoria de Imprensa